O nosso Rio dos Sinos

Navegando pelo principal recurso hídrico da região é possível reiterar a necessidade de mudança urgente de comportamento: rio nasce cristalino e termina sujo e sem vida. –

Cristiane Cunda cris@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Em meio às comemorações do Dia Mundial da Água, em 22 de março, com o tema “Água para Cidades: Respondendo ao Desafio Urbano”, o Portal novohamburgo.org traz faz uma reflexão sobre a situação e a relação das comunidades com o Rio dos Sinos, principal recurso hídrico da cidade e região.

Em navegação feita no último dia 17 pelas águas do Rio dos Sinos, a bordo do barco do Instituto Martim Pescador, foi possível constatar o que já se presumia: o rio está poluído. Mas isso todo mundo sabe, não é? Parece que não.

Leia Mais

Água – um bem imprescindível à vida

Dia do Rio dos Sinos é marcado por navegação educativa

Clique e VEJA FOTOS!

Logo no início do passeio pelo Sinos, em um dia de calor, crianças nadavam despreocupadas. E pior, tão despreocupadas que o barco precisou desviar delas, que permaneceram no mesmo local. O coordenador executivo e sócio-fundador do Instituto, Pedro Teixeira, teme pela segurança das crianças.

“Além de a água ser imprópria para banho, elas nadam em local onde passam embarcações. Isso é muito perigoso. E muitas vezes ficam paradas na água só com a cabeça de fora, o que dificulta a identificação. Imagina se as confundimos com um toco, como tantos que têm na água?”, questiona.

Ao longo do trajeto, garrafas, sacolas plásticas e outros detritos decoram as árvores da encosta do rio, mostrando o quanto o nível da água já esteve mais alto. As humildes moradias próximas ao rio possuem criações de animais, como cavalos, vacas e porcos, e muitos moradores se alimentam de peixes do local, impróprios para consumo. Na ocasião, um senhor pescava à beira do rio.

Uma rede de pesca com aproximadamente cinco metros também foi avistada na água. Utilizada para fisgar grandes quantidades de peixes, o equipamento é proibido no local. “Depois eles vendem os peixes nas vilas próximas, sem nenhuma condição de consumo ou de higiene. Um risco à saúde”, destaca Teixeira.

O nível do rio também é preocupante. Em determinado ponto, a navegação não pôde prosseguir, devido a altura da água. Os troncos que ficaram presos no leito prejudicavam ainda mais a passagem.

Amor pelo nosso rio

O Dia do Rio dos Sinos é comemorado em 17 de março. Incomodada com o descaso dos governos e comunidades com o Rio que é indispensável para as atividades cotidianas e industriais, a ambientalista e presidente do Movimento Ecológico SOS Rio dos Sinos, Dione Moraes, lançou questões que valem uma reflexão:

– Que presente que estamos dando ao Rio dos Sinos?

– Como podemos retribuir a água que ele fornece para manter a nossa vida?

– Será que estamos dando o devido valor a este rio?

Onde começa o rio

fotos: SOS Rio dos Sinos

A bacia do Rio dos Sinos inicia no município de Caraá, no nordeste do Estado, e possui três afluentes principais: o Rio da Ilha, o Rio Rolante e o Rio Paranhana, além de mais 65 arroios, passando por 32 municípios, com extensão total de 4.328 quilômetros.

A parte superior da bacia ainda conta com águas cristalinas, diferentes espécies de peixes e a mata por onde corre o rio abriga diversos pássaros, répteis, mamíferos e insetos. O primeiro espetáculo da bacia é uma cascata de mais de 120m de altura.

Dione Moraes, que criou o SOS Rio dos Sinos pela preocupação com a situação do rio na parte urbana, recorda que em janeiro de 2006 o Rio dos Sinos era apenas um riacho, sem vazão de água. As cidades de Parobé, Nova Hartz, Araricá, Sapiranga, Campo Bom, Novo Hamburgo e São Leopoldo, entre outras, tinham que ser abastecidas com as águas do Rio Paranhana.

A parte escura na água é o Arroio Pampa, assim que é lançado no Rio dos Sinos - Foto: SOS Rio dos Sinos

A natureza exuberante da nascente do Rio é contrastante com o cenário que se encontra no trecho entre as cidades.  “O rio torna-se irreconhecível, tamanha a degradação, a poluição, o descaso com a sua importância como suporte hídrico para a sobrevivência das espécies. Talvez este descaso resulte da dificuldade em ver o Rio dos Sinos além da torneira em nossa casa”, lamenta a ambientalista.

Para a presidente do SOS Rio dos Sinos, já passou da hora de as pessoas acordarem para a realidade em que o rio se encontra. Ele precisa de ajuda, agora! “O tratamento dos esgotos e arroios é de suma importância. Além disso, precisamos que as pessoas tenham consciência que tudo que é depositado nos arroios vai parar no rio e depois chega nas nossas casas. O Arroio Pampa, um dos mais poluídos, entra no rio próximo à captação da Comusa e dificulta o processo de tratamento da água”, exemplifica.

Evento para refletir ações para o Sinos

O Movimento Ecológico SOS Rio dos Sinos promove no dia 24 de março uma atividade na Câmara Municipal de Novo Hamburgo, dentro do Grande Expediente, a partir das 14h30min, alusiva ao Dia do Rio dos Sinos e ao Dia Mundial da Água. A iniciativa visa a chamar atenção da comunidade sobre a situação do Rio dos Sinos e homenagear parceiros e apoiadores do movimento.

Compartilhar

Dia do Rio dos Sinos é marcado por navegação educativa

Avançar »

Páscoa 2011: Percorra os caminhos do chocolate

2 comentários

  1. Luciane
    22 de março de 2011

    Excelente a reportagem!!! Muito importante estarmos atentos ao nosso meio ambiente!!!! Parabens!!!!

    Responder
  2. Juliana Harres
    23 de março de 2011

    Matéria ótima!!! Temos que aprender a respeitar os recursos naturais. Já estamos pagando por nossos péssimos hábitos.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*