• Visualizações 858

Pesquisa feita em camundongos combate câncer com vírus da gripe

Equipe da Argentina informou que através do estudo foi possível reduzir ou eliminar tumores sem causar danos aos outros tecidos.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Uma técnica de tratamento do câncer está se aperfeiçoando. De acordo com a Fundação Instituto Leloir, da Argentina, a virusterapia faz uso de vírus geneticamente modificados visando combater as células tumorais.

O Instituto anunciou dois avanços na área. Os cientistas do núcleo, em parceria com colegas do Chile, Grã-Bretanha e Estados Unidos conseguiram adaptar um vírus (adenovírus) responsável pela gripe e conjuntivite em camundongos para combater o câncer de pele e de pâncreas.

De acordo com diretor da equipe do Leloir, Osvaldo Podhajcer, chefe do Laboratório de Terapia Celular e Molecular, foi possível minimizar ou acabar com tumores sem prejudicar outros tecidos.  Conforme acrescentou, a técnica significaria um avanço sobre os tratamentos convencionais de doenças como o câncer, quimioterapia ou radioterapia, que deixam sequelas.

Cientistas do Instituto optaram por trabalhar com o adenovírus por este ser um vírus que apresente pouco perigoso. Para o estudo, foi tralhado com dois tipos de câncer pela falta de tratamentos conhecidos e pela alta incidência na população. A pesquisa foi divulgada pela revista Molecular Therapy, da Associação Americana de Terapias Celulares e Genéticas.

“Pela primeira vez que conseguimos mudar geneticamente um vírus para tirar vantagem das características das células cancerosas e as atacar”, Podhajcer disse que o vírus apresenta mais de 40% de eficácia.

Informações de BBC

FOTO: ilustrativa / donagiraffa.com

Compartilhar

Tratamento feito em ratos para reverter Síndrome de Down é bem sucedido

Avançar »

Pesquisadores testam vacina para melanoma em humanos nos Estados Unidos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*