• Visualizações 335

Segundo ministério, surto de gripe não é motivo para cancelamento de viagem para os EUA

Orientação é que os viajantes para essas localidades ou para qualquer país na estação do inverno fiquem atentos aos cuidados de prevenção à influenza.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Diante do aumento de casos de gripe em alguns estados dos Estados Unidos, o governo brasileiro divulgou nesta segunda-feira, dia 14, orientações para quem está no país ou planeja visitar. De acordo com o Ministério da Saúde, os sorotipos virais que estão circulando, de maneira predominante, nos Estados Unidos e no Canadá são o influenza H3N2 e o influenza B. A vacina aplicadaem países do Hemisfério Sul, incluindo o Brasil, no primeiro semestre de 2012, protege contra os dois tipos.

“Não há recomendação de cancelamento de viagens para esses países por parte da OMS – Organização Mundial da Saúde ou do Ministério da Saúde”, destacou o comunicado da pasta.

A orientação é que os viajantes para essas localidades ou para qualquer país na estação do inverno fiquem atentos aos cuidados de prevenção à influenza. O alerta maior é para os grupos sujeitos aos casos mais graves da doença, como idosos, crianças menores de dois anos, mulheres grávidas e pessoas com doenças que afetam a imunidade.

Os cuidados são:

– Evitar o contato com pessoas doentes;
– Lavar as mãos com água e sabão ou higienizá-las com álcool em gel várias vezes ao dia;
– Proteger a tosse e o espirro com lenço descartável;
– Quem estiver viajando e apresentar sintomas como febre acompanhada de tosse ou dor na garganta e dor de cabeça deve procurar imediatamente atendimento médico para que o profissional avalie a necessidade de prescrever antivirais específicos;
– Não há obrigatoriedade da vacinação antes de viajar. Quem buscar a dose, disponível em clínicas privadas, deve observar cuidadosamente o prazo de validade, pois a vacina contra a influenza é preparada apenas para uso durante o inverno naquele ano específico (no caso, 2012). A vacina leva pelo menos duas semanas para fazer efeito.

Informações de Agência Brasil

FOTO: ilustrativa / sxc.hu

Compartilhar

Vacina contra HPV passa a ser indicada para câncer anal

Avançar »

Brasileiros afetados pelo autismo ganham lei de proteção

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Turismo
home_central_vertical