Pesquisas testam remédios de prevenção contra a Aids

Estudos do Programa Conjunto da ONU para o HIV/Aids apontam também para o uso do medicamento no tratamento da doença.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Dois estudos realizados na África animaram a comunidade internacional em relação ao uso de remédios contra o vírus HIV.

Segundo as pesquisas, eles podem ser usados tanto para aumentar a proteção contra a Aids quanto para tratar dos sintomas da síndrome depois da infecção. Em nota divulgada na última quarta-feira, dia 13, a Organização Mundial de Saúde – OMS afirma que os estudos podem ter “impacto enorme” em prevenir a transmissão do HIV.

O diretor-executivo do Programa Conjunto da ONU para o HIV/Aids – Unaids, Michel Sidibé, afirma que “este é um grande avanço científico que confirma o papel essencial que os remédios antirretrovirais devem desempenhar na resposta à Aids. Estes estudos podem nos ajudar a atingir o ‘ponto de virada’ na epidemia da Aids”.

Um dos testes, realizado pela Universidade de Washington (EUA), seguiu quase cinco mil casais no Quênia e em Uganda, nos quais uma pessoa tinha o HIV e a outra, não. Quem estava livre do vírus tomou diariamente um remédio (tenofovir), uma combinação de duas drogas contra o vírus (tenofovir e emtricitabina) ou um placebo. Houve 62% menos infecções pelo HIV no grupo que tomou apenas um remédio, e 73% menos infecções no grupo que tomou a combinação, em comparação com quem tomou o medicamento falso.

A outra pesquisa, feita pelos Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos, seguiu 1,2 mil homens e mulheres heterossexuais sem o HIV no Botsuana. Eles receberam diariamente, em uma única dose, ou uma combinação de comprimidos, ou um placebo.No geral, os medicamentos anti-HIV reduziram em 63% o risco de contrair o vírus. Um teste anterior descobriu que a combinação de duas drogas contra o HIV reduzia o risco de infecção em homens gays e bissexuais em 44%.

Com informações de MTV Brasil

FOTO: Getty Images

Compartilhar

Nutricionista alerta para os perigos da chamada dieta da proteína

Avançar »

Levantamento revela que um em cada quatro pacientes do Instituto do Câncer tem menos de 50 anos

Um comentário

  1. 16 de julho de 2011

    unico jeito de nao pegar aids eusando camisinha ea mulher conhecer o homem e coher a deus eo mandamento essim o mundo fica livre daaidis ;;edas outras doença tranmisiveis

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*