Trânsito mata mais jovens do que aids e malária, alerta OMS

Organização defende que ruas e estradas essenciais ao desenvolvimento sejam construídas pensando em quem trafega por elas.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS, os acidentes de trânsito já matam mais em todo o mundo do que algumas doenças letais como a aids e a malária. E a previsão é de que a situação piore até 2030.

Nos países emergentes com elevadas taxas de crescimento econômico, cada vez mais pessoas vão tendo acesso a carros. É um enorme contingente de novos motoristas e pedestres que não tem familiaridade com os perigos do tráfego.

Além disso, muitas cidades não possuem uma infraestrutura viária adequada, o que expõe seus habitantes a riscos de acidentes de trânsito. A OMS alerta que, se as ruas e estradas essenciais ao desenvolvimento de um país não forem construídas e administradas levando-se em consideração as pessoas que por ali trafegam, o preço do crescimento econômico pode ser elevado – a vida de milhares de pessoas.

Informações de Estadão

FOTO: ilustrativa / Dulce Helfer

Compartilhar

Novo Hamburgo: Novo diretor técnico assume Hospital Municipal

Avançar »

Brasil e outros 29 países reiteram necessidade de melhorar combate à aids

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*