Pesquisa aponta vinho tinto como parceiro no combate ao câncer de mama

Componente antioxidante presente na uva aumenta o poder de ação das drogas usados no combate à doença, impedindo que células se tornem resistentes.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Uma pesquisa recente constatou que a ingestão do equivalente a uma taça de vinho tinto por dia pode intensificar o tratamento contra o câncer de mama, aumentando as chances de sucesso.

Segundo a equipe do Cleveland Clinic’s Lerner Research Institute, dos Estados Unidos, o resveratrol – polifenol antioxidante presente na uva e, portanto, no vinho – aumenta o poder de ação das drogas usadas no combate à doença. Testes de laboratório descobriram que a substância evita que as células cancerígenas se tornem resistentes ao remédio rapamicina, o que ocorre normalmente e pode levar a recaídas.

O resveratrol, no entanto, consegue interferir nesse processo de resistência aos medicamentos usados no tratamento, evitando que a rapamicina perca seu efeito, segundo o estudo publicado no periódico “Cancer Letters”. O polifenol, presente também na framboesa e amendoim, é importante no combate aos fungos e às bactérias infecciosas desses alimentos.

Os cientistas já exploravam o potencial do resveratrol para reduzir os riscos de doenças cardíacas, Alzheimer e para retardar o envelhecimento do corpo. Pesquisas anteriores apontavam que uma taça de vinho ao dia é suficiente também para proteger o organismo contra o câncer de mama, uma vez que a substância bloqueia a interação entre estrogênio e o DNA da mulher.

Informações de Veja

FOTO: reprodução / pfiwestern

Compartilhar

Remédios para hipertensão e diabetes passam a ser distribuídos gratuitamente

Avançar »

Venda de inibidores de apetite poderá ser proibida no Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*