Acompanhamento da dengue passa a ser semanal

Informação foi divulgada após reunião de diversos ministérios, que trabalharão em suas áreas na luta contra os focos do mosquito transmissor.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O Ministério da Saúde vai implantar em cada um dos municípios brasileiros com alto risco de epidemia de dengue um sistema de monitoramento semanal de casos e diário de mortes causadas pela doença.

Leia Mais

Novo Hamburgo: Campanha contra a dengue começa nesta quarta-feira

Atualmente, o acompanhamento feito pelos secretários municipais de Saúde é mensal. A informação foi divulgada na terça-feira, dia 11, pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, após reunião do Grupo Executivo Interministerial. Participaram as pastas de Justiça, Educação, Defesa, Turismo, Comunicação Social, Casa Civil, Cidades e Previdência Social.

“A dengue exige uma ação mais detalhada de vários setores, não só do governo federal, mas dos governos estaduais e municipais. As ações de combate aos focos do mosquito Aedes aegypti passam por saneamento, urbanização, acesso à água, vigilância nas estradas”, explicou. Padilha lembrou que 16 estados brasileiros registram alto risco de epidemia de dengue.

AÇÕES – Entre as ações específicas para cada área, ele lembrou que o Ministério da Defesa vai deixar de prontidão militares que possam apoiar atividades de vigilância nas fronteiras e, se necessário, participar de mobilização em ações de atenção à saúde.

Na educação, a previsão é que a pasta reforce iniciativas, sobretudo em universidades federais e escolas técnicas, por meio de dias nacionais de mobilização. Profissionais que fazem residência médica também serão orientados.

O Ministério do Turismo deverá orientar as prefeituras dos 65 destinos considerados prioritários no turismo brasileiro, além de mobilizar agências de viagens. A Justiça deve apoiar estados e municípios na implementação de leis de vigilância sanitária em municípios que ainda não têm regras claras. A Secretaria de Comunicação Social vai coordenar o grupo de assessores ministeriais responsáveis por convocar reuniões de acompanhamento de ações.

Fiscalização, contatos e PAC

A pasta do Meio Ambiente ficou responsável por reforçar a fiscalização em empresas produtoras de pneus e também nas que trabalham com a reciclagem do material, uma vez que já existe uma resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente – Conama que estabelece esse controle.

O Ministério da Previdência Social vai utilizar a rede de contatos de aposentados e pensionistas para a divulgação de ações de combate e de orientação sobre os riscos da dengue. A idéia é incluir ainda a pasta do Trabalho e Emprego para que a rede de trabalhadores também possa ser usada.

A pasta das Cidades ficou responsável por dar prioridade a iniciativas nas áreas de saneamento e urbanização, sobretudo as que envolvem obras do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC.

“Vamos fazer reuniões com lideranças religiosas, empresários, clubes de futebol, bancos estatais e privadas, operadoras de plano de saúde”, esclareceu Padilha.

Informações de Agência Brasil

FOTO: reprodução / Valter Campanato-ABr

Compartilhar

Novo Hamburgo: Campanha contra a dengue começa nesta quarta-feira

Avançar »

Novo Hamburgo: Canudos Contra a Dengue dá início a atividades de combate ao mosquito

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*