• Visualizações 1278

SDS encerra ciclo de capacitações “Nossa História, Nosso Olhar”

Os profissionais devem fazer ainda uma avaliação da capacitação para a criação de um plano de ação para o trabalho com os idosos atendidos pela rede de assistência social do Município

Da Redação – redacao@novohamburgo.org

Na sexta-feira, 1º de outubro, das 8 às 12 horas, técnicos da Prefeitura de Novo Hamburgo que acompanham grupos de idosos nos Centros e Unidades de Referência em Assistência Social (CRAS e URAS), participam do encerramento da capacitação para o projeto Nossa História, Nosso Olhar. O encontro será na Biblioteca Municipal (Praça da Bandeira, 66, Centro).

Os profissionais participarão de uma oficina sobre “Perdas” com a professora Suzana Zimmer e, posteriormente, assistirão uma palestra com o médico geriatra Paulo Lucchese. Ele falará sobre doenças no envelhecimento e vacinas para a terceira idade. Ao final do encontro será feita uma avaliação da capacitação e elaborado um plano de ação para o trabalho com os idosos atendidos pela rede de assistência social do Município.

As equipes dos CRAS e dos URAS já trabalham técnicas de preparação dos ouvintes para contação de histórias, técnicas de entrevistas direcionadas à narração de um auto-retrato e visualização de situações da vida cotidiana.

Também conheceram um pouco sobre as doenças típicas da terceira idade e como prestar atenção em alguns sintomas. Foi feita uma pequena introdução à Gerontologia, campo de estudos que investiga as experiências de velhice e envelhecimento em diferentes contextos socioculturais e históricos, abrangendo aspectos do envelhecimento normal e patológico.

Nossa História, Nosso Olhar

O projeto Nossa História, Nosso Olhar, da Prefeitura de Novo Hamburgo é executado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS) e permitirá a coleta de histórias vividas por pessoas idosas como forma de assegurar sua contribuição na transmissão de valores e tradições. Posteriormente, as histórias serão reunidas em uma publicação que será distribuída para a comunidade.

A coordenadora da Assessoria Especial em Direitos de Cidadania da SDS, Eunice Torman, acredita que a iniciativa oportuniza a valorização da pessoa idosa com a socialização de suas histórias. “Queremos contextualizar histórias vividas pelos idosos de nossa cidade, com dinâmicas interativas, para reconhecer o envelhecimento como uma experiência positiva”, afirma.

Foto: Rodrigo Machado

Informações: PMNH

Compartilhar

ANS estabelece tempo máximo de espera por consultas de planos de saúde

Avançar »

Vaticano critica premiado pelo Nobel de Medicina

Um comentário

  1. cecilia F.Silva
    8 de março de 2011

    Estou realizando uma pesquisa sobre a importancia da contacao de historias para idosos, para fins de elaboracao de TCC, na area de Politicas Publicas e agradeco pelos dados fornecidos pela materia publica. Contribuiram bastante. Obrigada. Pretende-se provar que a contacao de historias contribui para a promocao de envehecimento ativo.cfs escreveu.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*