Hospitais públicos de Porto Alegre suspendem cirurgias eletivas por causa da superlotação

Segundo Sindicato Médico do Rio Grande do Sul, a superlotação chegou a 270%; procura pelos hospitais cresceu em razão do calor e das queimadas.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Devido à superlotação das emergências dos hospitais públicos de Porto Alegre, autoridades da área de saúde do Rio Grande do Sul e o Ministério Público estadual suspenderam as cirurgias que não têm emergência para tentar amenizar a crise.

Leia Mais

Hospitais em Porto Alegre seguem superlotados

A procura pelos hospitais cresceu em razão do forte calor e das queimadas, responsáveis pelo aumento de casos de doenças respiratórias.

A medida de suspensão por 48 horas foi definida na terça-feira, 24, durante uma reunião entre o Ministério Público estadual, o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul – Simers e as secretarias de Saúde do estado e do município de Porto Alegre.

Ficou acertado também que a secretaria municipal buscará leitos em hospitais privados para atendimento pelo Sistema Único de Saúde – SUS. Cabe ao governo estadual tentar transferir pacientes para o interior do estado ou para região metropolitana de Porto Alegre.

De acordo com o Simers, o Hospital Conceição (foto) tem cerca de 160 pacientes para 49 vagas. O Conceição tem a maior emergência do estado. Em outros hospitais, a superlotação chegou a 270%, segundo o sindicato.

Informações de Agência Brasil

FOTO: reprodução / ZH

Compartilhar

Dois copos de água antes das refeições auxiliam na perda de peso, diz estudo

Avançar »

Histórias de jovens portadores de HIV poderão ser premiadas

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*