• Visualizações 907

Estado acirra combate à dengue no Verão Legal RS 2010

As ações de enfrentamento à dengue no Rio Grande do Sul implementadas pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) fazem parte da programação do Verão Legal RS 2010, do governo do Estado.

As oficinas Pequenos Vigilantes, promovidas pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), reúnem crianças de até 12 anos em praias do litoral norte e sul em torno de ações educativas e contam com a presença do boneco do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, para alertar sobre os riscos da proliferação do inseto e disseminação da doença.

Dentro do Verão Legal RS 2010, a SES também desenvolve um trabalho junto aos municípios para intensificar a vigilância em saúde, principalmente na área ambiental, enfatizando a necessidade de evitar recipientes com água parada, piscinas, pneus e caixas d’água sem tampas.

Para chamar a atenção da comunidade em geral, desde dezembro do ano passado, uma campanha foi lançada nas rádios da grande Porto Alegre e do Litoral, com mensagens de incentivo para que a população faça a sua parte, cuidando de seus pátios, suas casas e sua saúde. A campanha teve, ainda, outdoors instalados em vários locais.

Para prevenir e eliminar os focos do Aedes aegypti, é importante que a população fique mobilizada em torno de ações básicas de limpeza e manutenção de utensílios e vasilhames que possam se tornar criadouros de larvas do inseto. As principais medidas de prevenção devem ser adotadas pela comunidade em geral no dia-a-dia.

Em 2009, segundo dados do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), foram notificados 242 casos suspeitos da doença, 26 confirmados, todos chamados “casos importados”, de pessoas infectadas em outros estados, e nenhum óbito em decorrência de dengue foi registrado no Rio Grande do Sul. Desde 2007 não há casos autóctones.

 

A dengue é uma virose que, em 99% dos casos, provoca febre com início abrupto e duração média de sete dias. É diferente de gripes e resfriados porque não apresenta sintomas respiratórios.

O que você pode fazer:

Não acumular lixo, como: materiais em desuso que retenham água parada (pneus, garrafas, copos, latas etc.); 
Tapar caixas d água, poços, latões e filtros;
Lavar os pratinhos de folhagens e de água para animais, escovando as bordas para eliminar os ovos do inseto;
Tratar a água das piscinas.

Compartilhar

Site da Secretaria da Saúde recebe mais de 600 cadastros para ações no Haiti

Avançar »

Programa Verão Legal desenvolve atividades para idosos nesta sexta-feira em Capão da Canoa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*