• Visualizações 779

O adeus dos que não voltam: vereadores se despedem da Câmara fazendo balanço do ano

Permanecem cinco dos 14 parlamentares: Antonio Lucas, Gerson Peteffi, Sergio Hanich, Raul Cassel e Jorge Luz. A cerimônia de posse do dia 1º de janeiro está marcada para as 16 horas.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Dos 14 vereadores que assumirão cadeiras na Câmara na próxima legislatura, cinco voltarão à Casa: Antonio Lucas (PDT), Gerson Peteffi (PSDB), Sergio Hanich (PMDB), Raul Cassel (PMDB) e Jorge Luz (PMDB). Quanto aos outros nove, coube a despedida e o balanço do ano na última sessão de 2012.

Em comum nos discursos, estão os agradecimentos as suas famílias, seus gabinetes, seus apoiadores e os funcionários da Câmara. Lembraram também da comunidade hamburguense pela confiança depositada nas urnas e a sensação de dever cumprido, apesar das dificuldades enfrentadas.

No ano que vem, Jorge Tatsch (PPS), Enfermeiro Vilmar (PR), Issur Koch (PP), Fufa Azevedo (PT), Naasom Luciano (PT), Brizola (PT), Cristiano Coller (PDT), Roger Corrêa (PC do B) e Patricia Beck (PTB) serão as novidades da Câmara. A cerimônia de posse dos parlamentares será realizada no dia 1º de janeiro, a partir das 16 horas.

Veja as avaliações do ano de cada um dos vereadores:

Anita Lucas de Oliveira

A petista lembrou que passou três anos na Secretaria Municipal da Cultura. “Foi um desafio, a minha primeira experiência no Executivo, mas acredito ter desempenhado bem esse papel.” Ela apontou que é militante do PT há 25 anos, e que seguirá apoiando o partido enquanto ele não trair seus princípios.

Antonio Lucas

Esta foi uma legislatura tranquila, com muita amizade, de acordo com o pedetista. “A comunidade escolheu a renovação. Mas cada um dos vereadores que estão se despedindo fizeram parte da história de Novo Hamburgo.”

Carmen Ries

Cuidado ao falar mal de um político: foi o que pediu a petista. “Venham aqui, assistam nosso trabalho com atenção.” Ela destacou que fez o que seu pai pediu: saiu da Câmara como entrou, com as mãos limpas. “Nunca faltei a nenhuma sessão, sempre fiquei do primeiro minuto até o fim. Lamento não voltar, mas se isso aconteceu é porque tem algum motivo. Fica o aprendizado.”

Gerson Peteffi

O reeleito do PSDB homenageou todos os assessores, e pediu que na próxima legislatura, da qual fará parte, os vereadores tentem manter a unidade da Casa. Entre os que assumem a Câmara em 2013, Peteffi é o vereador mais experiente: será a sua sexta legislatura.

Gilberto Koch

O presidente da Câmara celebrou as conquistas de seu mandato, como a estação Industrial da Trensurb e a recuperação da casa de bombas do bairro Santo Afonso, frisando que nada se consegue sozinho. O petista recordou sua trajetória política, que começou no Sindicato dos Sapateiros. “Na época da ditadura, não se podia estar aqui. As reuniões para se pensar um país diferente eram clandestinas.” 

Jesus Maciel

O vereador do PTB ponderou que a elaboração de projetos de lei não é o mais importante na atuação de um parlamentar da Câmara. Uma das conquistas de que mais se orgulha, disse, é a Farmácia Popular, que atende a cerca de 60 pessoas por dia e foi fruto de uma indicação sua feita ao Poder Executivo.

Jorge Luz

O peemedebista emocionou-se ao lembrar de quando, no exercício de seu trabalho como policial, foi baleado. Ele disse que, por ser introvertido, achou que as pessoas não se manifestariam, mas que acabou recebendo muito carinho. “Espero que esta Casa seja sempre um poder independente”, finalizou.

Luiz Carlos Schenlrte

Carlinhos, do PMDB, salientou que muitos vereadores desta legislatura tornaram-se seus amigos. Também disse que, mesmo esta sendo uma sessão destinada à despedida, precisava chamar a atenção para o aumento de 15% no IPTU, por meio de um decreto.

Matias Martins

O petista afirmou que procurou defender, em seu mandato, aquilo que destacou como prioridade em sua campanha. “Estou feliz por ver que Novo Hamburgo tem um distrito industrial aprovado em lei, e que também avançou muito no tema saúde”, afirmou, citando os 12 novos postos, a UPA de Canudos e a conclusão do anexo do Hospital Municipal.

Raul Cassel

A exemplo de Carmen Ries, o vereador do PMDB ponderou que muitas pessoas criticam quem se dedica à política, esquecendo-se de que ela faz parte do dia a dia de todos. “Cada um tem as suas características. O mais importante é a postura, a conduta e a sensação de entrar e sair pela porta da frente.”

Ricardo Ritter

Ica (PDT) pediu que os vereadores da próxima legislatura não pensem que vão “inventar a roda”. “Todos viemos para cá com ansiedade para melhorar a vida dos cidadãos. Não é tão simples quanto a gente pensa quando está fora daqui.” Segundo ele, a maioria dos 60 mil legisladores e administradores eleitos do Brasil deve ser de pessoas honestas, mas quando algum faz algo errado, muitos generalizam e condenam toda a classe política.

Sergio Hanich

“Minha missão é defender os interesses da população”, afirmou Serjão (PMDB). “Nunca fiz algo em benefício próprio. Mandato não é poder, é responsabilidade.”

Vladi Lourenço

Vladi Lourenço (PP), suplente que ocupa a cadeira de Leonardo Hoff, comemorou as melhorias que conquistou para o bairro Canudos no tempo em que esteve na Casa. Contudo, lamentou o projeto do Senado que prevê o fim dos subsídios aos vereadores de municípios com menos de 50 mil habitantes – que representam a maioria das cidades brasileiras. O desrespeito ao Poder Legislativo, frisou, lembra a época da ditadura.

Volnei Campagnoni

O representante do PCdoB afirmou que conclui o mandato com tranquilidade, e que através de seu trabalho como servidor público na Prefeitura seguirá ajudando a comunidade de Novo Hamburgo.

Informações de Imprensa CMNH

FOTO: Maíra Kiefer / CMNH

Compartilhar

Celso de Mello passa por exames e será reavaliado nesta tarde, diz STF

Avançar »

Novo Hamburgo voltará às urnas em 03 de março de 2013

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*