• Visualizações 507

“Não houve conversa nenhuma”, diz Nelson Jobim sobre suposta pressão de adiar julgamento do mensalão

Ex-ministro foi enfático ao afirmar que o ex-presidente jamais fez qualquer proposta a Gilmar Mendes envolvendo o mensalão.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Nelson Jobim (foto), ex-ministro da Defesa negou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tenha pressionado o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal – STF, a adiar o julgamento do mensalão, usando como moeda de troca a CPI do Cachoeira.

Segundo Jobim, a conversa entre eles durou cerca de uma hora, na manhã do dia 26 de abril, em seu escritório em Brasília. O ex-ministro foi enfático ao afirmar que o ex-presidente jamais fez qualquer proposta a Mendes envolvendo o mensalão.

Em entrevista com o jornal Zero Hora, Nelson Jobim afirmou que: “Foi uma conversa institucional. Lula queria me visitar porque eu havia saído do governo e ele queria conversar comigo. Ele também tem muita consideração com o Gilmar, pelo desempenho dele no Supremo. Foi uma conversa institucional”.

Informações de Zero Hora

FOTO: ilustrativa / notícias

Compartilhar

Lewandowski derruba sigilo de documentos do inquérito sobre ligação de Demóstenes com Carlinhos Cachoeira

Avançar »

Demóstenes nega envolvimento com jogos ilegais de Cachoeira

Um comentário

  1. 29 de maio de 2012

    O ministro Gilmr Mendes é uma figura polemica, quem não lembra do episodio com o ministro Joaquim Barbosa quando foi interpelado a sair as ruas e olhar para os cidadoes de cabeça erguida, esta interpelação aconteceu dentro do tribunal ele como presidente do STF e teve que engolir todas essas declaraçoes do colega, que considero um homem limpo.E agora o Gilmar envolvido com contraventores Demostenes e Carlos cachoeiro. Então não podemos confiar num sujeito deste sem escrupulo.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*