• Visualizações 1439

Brasília: Câmara aprova projeto que criminaliza exigência de cheque caução em hospital privado

O projeto altera o Código Penal e tipifica a exigência para atendimento hospitalar emergencial como crime de omissão de socorro.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A Câmara dos Deputados de Brasília aprovou nesta quarta-feira dia 02 de maio, em plenário, projeto de lei que torna crime à exigência de cheque caução, nota promissória ou até preenchimento de formulário prévio para atendimento nas emergências de hospitais particulares.

O Governo Federal apresentou a proposta um mês após a morte do secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva Ferreira, 56 anos, vítima, em janeiro deste ano, de um infarto depois de ter procurado atendimento em dois hospitais privados de Brasília. As instituições, segundo a família, teriam exigido cheque caução.

Atualmente, a prática de exigir cheque caução já é enquadrada como omissão de socorro ou negligência, mas não existe uma referência expressa sobre não atendimento urgente. Encaminhado pelos ministérios da Saúde e da Justiça. A pena que o projeto prevê é de três meses a um ano de detenção e aplicação de multa. Se a omissão do atendimento causar lesão corporal grave ao paciente, a pena dobra, e em caso de morte, triplica.

Os hospitais privados serão obrigados ainda a fixar cartazes em local visível informando que a prática de condicionar atendimento emergencial à entrega de cheque caução ou outros papéis de  garantias financeiras é crime.

Informações de Agência Brasil

FOTO: ilustrativa / isaanima

Compartilhar

Brizola Neto assume Ministério do Trabalho na quinta-feira

Avançar »

CPMI do Cachoeira: parlamentares serão vigiados enquanto consultarem documentos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*