• Visualizações 814

Em carta de demissão, Ministro das Cidades Mário Negromonte diz ter sido fiel ao Governo Dilma

“Batalha na mídia” foi apontada por Negromonte na carta. Ministro estaria desgostoso com “fogo amigo” dentro do PP.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O ministro das Cidades, Mário Negromonte, agradece a confiança que recebeu e afirma que sempre se manteve fiel ao governo de Dilma Rousseff, em carta de demissão que redigiu para entregar à presidente.

Na manhã desta quinta-feira, dia 02, Negromonte se reuniu com o presidente nacional do PP, senador Francisco Dornelles (RJ), segundo a assessoria do ministério. O ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência, disse que o PP é “parceiro” e continuará no governo.

Na carta de demissão, Negromonte aponta uma “batalha na mídia” e diz que as denúncias de irregularidades sobre a pasta que comanda não comprovaram nada contra ele. Há menos de duas semanas, um assessor de Negromonte e o ex-chefe de gabinete do ministro das Cidades, Cássio Peixoto, foram exonerados.

Peixoto teria pressionado funcionários do ministério a fraudar um parecer técnico que recomendava um sistema de transporte mais caro para Cuiabá na Copa do Mundo. A denúncia foi feita pelo jornal O Estado de S.Paulo. Na época, novembro do ano passado, a diretora de Mobilidade Urbana do Ministério, Luiza Gomide, negou a fraude. Negromonte mandou abrir sindicância interna para investigar o caso.

Na semana passada, o jornal Folha de S. Paulo trouxe nova denúncia. Segundo a reportagem, o ministro e dois assessores participaram de reuniões com o dono de uma empresa de informática, que estaria interessado numa proposta milionária de informatização do ministério.

Negromonte volta a exercer mandato de

deputado federal e reclama de “fogo amigo”

Ao deixar o ministério, Negromonte voltará a exercer o mandato de deputado federal pelo PP da Bahia, do qual se afastou quando entrou no governo. O ministro afirma na carta que Dilma poderá contar com ele nas votações mais importantes no Congresso.

Na quarta-feira, 1º, o deputado Vilson Covatti (PP-SC) disse que Negromonte está desgostoso com o que chamou de “fogo amigo” dentro do partido, o PP. “Ele continuou tendo o fogo amigo, e acho que se desgostou com isso porque continuam as criticas. Ele continua sangrando sem necessidade”, disse Covatti.

Vilson Covatti e outros deputados do partido, como Roberto Brito (PP-BA) e Waldir Maranhão (PP-MA), estiveram na tarde de quarta no gabinete de Negromonte, momento em que, segundo relato de Covatti, foram informados sobre a intenção da demissão.

Informações de portal G1

FOTO: Joedson Alves / AE

Compartilhar

Suspeita de recebimento de propina causou demissão do presidente da Cada da Moeda

Avançar »

“Houve uma posse e existe um presidente”, afirma Marcelo Bandeira Pereira sobre presidência do TJ-RS

2 comentários

  1. ALBERONE REZENDE
    2 de fevereiro de 2012

    ESTE JA O SETIMO MINISTRO A CAIR NO GOVERNO DA DILMA MAS NOS OSBRASILEIROS GOSTARIAMOS DE SABER ONDE ESTA OS RECURSOS DESVIADOS, PORQUE ROUBAR E PERDER O PODER MAS FICAR COM O DINHEIRO E MUITO BOM, NOS QUEREMOS E OS RECUROS DE VOLTA PARA SER INVESTIDO EM SAUDE EDUCAÇAO ESTRADAS QUE SAO PESIMAS SEGURANÇA QUE NAO TEM NO PAIS AQUI O CRIME COMPENSA, ROUBAR E FICAR IMPUNE E MUITO BO SENHORA PRESIDENTE QUEREMOS O DINHEIRO DE VOLTA O PAIS EXIGE

    Responder
  2. Nelson Mariano de Oliveira
    2 de fevereiro de 2012

    A administração pública federal esta parecendo um grande Carandirú; saí ministro entra ministro e quase todos saem sempre pelo mesmo motivo; será que não vai ter fim; deixe o nosso dinheiro de imposto quieto….,

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*