Carlos Lupi admite que viajou em jato ao lado de presidente de ONG

O ministro do Trabalho afirma que viajou junto com Adair Meira, mas segue dizendo que não sabe quem pagou pelo transporte.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Na manhã desta quinta-feira, dia 17, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, foi à Comissão de Assuntos Sociais do Senado prestar esclarecimentos sobre as denúncias de corrupção e tráfico de influência contra ele. O ministro já deu explicações à presidente Dilma Rousseff e ao PDT, que é seu partido.

Leia Mais

Fotos divulgadas por portal de Grajaú desmentem ministro Carlos Lupi

Durante a comissão, Lupi admitiu que voou no avião King Air no Maranhão em 2009. Esse avião teve aluguel intermediado pelo presidente da ONG Pró-Cerrado, Adair Meira, que também estava no jatinho. Porém, na última semana, o ministro negou que tivesse usado este avião e que conhecia Adair Meira. Isso levou o PSDB a acusa-lo de crime de responsabilidade perante a Procuradoria-Geral da República – PGR.

Em sua justificativa ainda, Lupi afirmou que não mentiu na semana passada, apenas que estava sob pressão de deputados da oposição e não se lembrou da aeronave que viajara. Segundo ele, faz parte de sua rotina corrida entrar em carros, aviões e helicópteros sem saber quem são os proprietários, portanto, estava “desmemoriado”. Sobre a estrutura, o ministro afirmou que foi providenciada pelo PDT do Maranhão.

Quando perguntado sobre o jato fretado, Carlos Lupi acredita que não entende porque está sendo acusado, já que não pagou pelo transporte. “Quem tem que explicar o pagamento dessa aeronave não sou eu, eu fui de carona. Compete à companhia aérea falar e ao Ezequiel”, falou, referindo-se ao Ezequiel Nascimento, ex-secretário da pasta. O ministro também revela que não mentiu em seu último depoimento, pois nunca disse que não conhecia Meira.

De acordo com o ministro, ele foi mal interpretado, já que negou ter “relações” com o empresário. “Não tenho nenhuma relação pessoal com ele, não sou amigo dele”, justificou Carlos Lupi. “É crime conhecer as pessoas? Manter relações com elas?”, indagou o ministro, questionando o fato de ter sido sabatinado na opinião pública por conhecer o presidente da ONG Pró-Cerrado.

Informações de Zero Hora

FOTO: Wilson Dias / ABr

Compartilhar

Fotos divulgadas por portal de Grajaú desmentem ministro Carlos Lupi

Avançar »

FHC critica onda de obter dinheiro para corrupção através de ONGs

Um comentário

  1. simone maria
    17 de novembro de 2011

    kkkkkkk
    o brasil é uma comédia
    Ôo povo bobo meu deus

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*