Dilma suspende produção de “kit gay” após pressão da bancada religiosa

Presidente estaria comprometida com consultas mais amplas à sociedade, para que polêmica não prejudique a causa para a qual o kit é destinado.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Depois de se reunir com deputados da chamada bancada religiosa, na quinta-feira, dia 25, o governo decidiu suspender todas as produções que estavam sendo editadas pelos ministérios da Saúde e da Educação sobre a questão da homofobia.

De acordo com o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência da República, a presidente Dilma Rousseff assistiu vídeos do chamado “kit gay” e não gostou do tom das produções.

“A presidente decidiu suspender esse material e suspender também a distribuição”, disse o ministro, após se reunir com cerca de 30 deputados, entre eles, o líder do PR na Câmara, Lincoln Portela, e o correligionário Anthony Garotinho.

De acordo com Gilberto Carvalho, todo material sobre “costumes” será produzido após consulta a setores da sociedade interessados, inclusive a bancada religiosa.

“A presidente se comprometeu, daqui para frente, que todo material sobre costumes será feito a partir de consultas mais amplas à sociedade, inclusive às bancadas que têm interesse nessa situação. Nós entendemos que é importante que, para ser produtivo e atingir seu objetivo, esse material seja fruto de uma ampla consulta à sociedade, para não gerar esse tipo de polêmica que, ao fim, acaba prejudicando a causa para a qual ele é destinado”, disse Carvalho.

PRESSÃO – O governo admite que a decisão foi provocada pela pressão da bancada religiosa. “Na verdade o governo recebeu hoje a bancada evangélica e católica que vieram contestar os materiais atribuídos aos ministérios da Educação, da Cultura e da Saúde. O governo informou aos deputados que estão suspensas todas as produções de materiais que falem dessas questões, sobretudo dessa questão comportamental”, informou o ministro.

Homofobia tem afastado

homossexuais da escola

O kit de combate à homofobia foi elaborado por entidades de defesa dos direitos humanos e da população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e travestis) a partir do diagnóstico de que falta material adequado e preparo dos professores para tratar do tema. O preconceito contra alunos homossexuais tem afastado esse público da escola, apontam as entidades.

Na semana passada, o ministro da Educação, Fernando Haddad, em entrevista ao programa de rádio Bom Dia, Ministro, negou que o ministério tivesse decidido pela alteração do conteúdo do kit de combate à homofobia.

“O material encomendado pelo MEC visa a combater a violência contra homossexuais nas escolas públicas do país. A violência contra esse público é muito grande e a educação é um direito de todos os brasileiros, independentemente de cor, crença religiosa ou orientação sexual. Os estabelecimentos públicos têm que estar preparados para receber essas pessoas e apoiá-las no seu desenvolvimento”, defendeu Haddad à época.

UNESCO – O material do kit ainda não havia sido finalizado pelo governo. Entretanto, três vídeos que vazaram pela internet provocaram polêmica há duas semanas. Apesar das críticas, o kit ganhou apoio da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura – Unesco que lançou seu parecer favorável ao material. Na avaliação da Unesco, o material iria contribuir para a redução do estigma e da discriminação. O material deveria ser distribuído a seis mil escolas de ensino médio.

Informações de Agência Brasil

FOTO: reprodução / Antonio Cruz-ABr

Compartilhar

Código Florestal aprovado pela Câmara muda lei ambiental em vigor desde 1965

Avançar »

Novo Hamburgo: Prefeito viaja em Missão à Coréia do Sul e vice assume

5 comentários

  1. Luiz
    26 de maio de 2011

    Eles se fazem diferentes, se se comportasem normalmente niguem iria descrimina-los, mas ao se manifestar de forma grotesca chamam a atensão para si.
    Temos o direito de expressão e liberdade de imprensa, entãodar opiniao do que se pensa nao é discrinar. Quando se parte para a ofença ai sim se descrinina.
    As religioes tem um estatuto ou normas para serem seguidas, a sociedade nao tem o direito de intervir para que sejam alteradas. Cada um de nos tem a liberdade de procurar o grupo a que melhor se adapta. Como time de futebol, cada um tem o seu.

    Responder
  2. gerson
    26 de maio de 2011

    Parabéns a Presidente Dilma, por esta decisão, tudo que inventam é jogado sobre a Escola, essas pessoas não entendem que a Escola já tem uma sobre carga, de temas transversais, que chega a atrapalhar o ensino devido dentro do conteúdo que se tem a passar para os alunos, e tudo joga-se sobre a Escola,
    tem enchentes, dsabrigados sao colocados,na escola, vacinas vão parar na escola, agora mais este kit, tenha a dó, volta então a disciplina Educão Moral e Cívica, o que não deveria terem tirado,chega de inventar coisas para a Escola voltar como era antes.

    Responder
  3. Jason
    27 de maio de 2011

    E por isso que não vamos pra frente.Pessoas com essa cabeça e o fim.
    Respeito se ensina em casa,não na escola.
    E pelo jeito pessoas aqui não tem um pingo de respeito.O viadão(Jair bolsonaro)deve estar aos pulos com dinheiro de nos os idiotas.
    Boa sorte e que os filhos de vocês nunca sejam vitimas de kras que matam nas ruas por achar que O FILHO DE VCS E GAY.

    Deus e perfeito!Ele não erra como todos os Evangelicos do inferno e os catolicos dizem.
    Como ele fez o ser humano gay?

    Responder
  4. Carlos
    27 de maio de 2011

    Liberdade de expressao nao é julgar os outros isso é descriminação e agir normal ? entao uma sociedade tem que ser toda igual ? nao concordo com nada que você disse e religiao nao é igual time de futebol e sim o estado de direito democratico pode sim intervir nas normas e regras desses grupos.
    lembrando que ser evangelico testemnha de geova ou catolico nao é nada normal nem natuural.
    Ser gay nao é escolha e se existem gays que são afeminados é porue eles sao afeminados nunca vi um gay que se faz de afeminado ou um gay que se faz de travesti ou de transexssual isso de dizer que é normal ou nao é julgar e eu por exemplo sou gay e quando falo as pessoas falam pra mim que eu nao pareço gay que nao tenho jeito gay nao tem jeito vc pode conviver com um gay e nao saber porque gay é a pessoa que ama outra pessoa do mesmo sexo que tem atração por pessoas do mesmo sexo que ela e nao um tipo de comportamento ou um jeito de agir.
    Ao contrario do que falam ser gay nao é escolha mas se fosse eu continuaria sendo porque nao tenho vergonha nem tenho medo de sser quem eu sou.

    Responder
  5. Mauricio Costa
    1 de junho de 2011

    Ja ta na hora meu povo de cobrar de nossos deputados e senadores, a CPI do movimento gay.
    Nos queremos saber de onde vem o dinheiro que financia este movimento, quem sao as ONG´s envolvidas nisso e que “arrecadam” milhoes de reais todos os anos, promovendo a

    segmentacao da sociedade brasileira, gerando o odio, separando nosso povo em classes e incentivando a revolta civil.
    Voce que le esse blog, mande um e-mail para seu deputado e senador, cobrando a CPI DO MOVIMENTO GAY, ou nao te interessa que faltem livros para seu filho na escola ?, mas nao

    falte o Kit de Doutrinacao Gay ?
    Falta merenda para as criancas nas escolas, mas gasta-se mais de 100 milhoes para o Kit de Doutrinacao Gay ?
    Sera que tem algo errado ou é impressao minha ?
    Cobrem seus deputados e senadores, e-mails para eles em massa.
    Nao sou contra os gays, sou contra a roubalheira e contra o trafico de criancas praticados por essas ONGs encobertas sob o manto de defesa da causa gay.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*