Morre aos 67 anos Bernardo de Souza

Presidente de honra do Partido Popular Socialista faleceu na quarta-feira, 16 de junho, e será cremado nesta quinta-feira, depois de lutar contra doença neurológica.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Morreu na quarta-feira, dia 16 de junho, o ex-deputado estadual, ex-prefeito de Pelotas e presidente de honra do PPS no Estado, Bernardo de Souza.

Ele estava internado no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, e faleceu por volta das 17h, após complicações. Bernardo sofria de uma doença neurológica, que o afastou da vida pública.

A Assembléia Legislativa suspendeu a sessão plenária no final da tarde, após a divulgação da notícia. A governadora Yeda Crusius (PSDB) e o prefeito de Pelotas, Fetter Jr. (PP), decretaram três dias de luto oficial.

O velório ocorreu no salão Júlio de Castilhos do Parlamento gaúcho na noite de quarta-feira, quando familiares, amigos e autoridades prestaram homenagem ao político. O corpo será cremado nesta quinta-feira, dia 17.

Vida pública

Bernardo Olavo Gomes de Souza nasceu em Pedro Osório, em 19 de dezembro de 1942, e iniciou sua vida pública no movimento estudantil, atuando na Ação Popular. Formado em Direito, exerceu a advocacia e atuou como professor de História. Foi fundador do Movimento Democrático Brasileiro – MDB, em Pelotas, pelo qual se elegeu vereador.

No Executivo, comandou a Procuradoria-Geral do Município. Em 1982, foi eleito prefeito de Pelotas pela primeira vez. Saneou as finanças públicas, mas a principal marca de sua administração foi a participação popular. Em seu governo, ocorreu a primeira experiência brasileira de orçamento participativo.

Bernardo de Souza exerceu três mandatos consecutivos como deputado estadual, de 1995 a 2005. Em 1° de janeiro de 2005 renunciou ao para assumir a prefeitura de Pelotas, pela segunda vez.

O ex-deputado foi secretário estadual da Justiça e da Educação, no governo Pedro Simon (PMDB), e prefeito de Pelotas por dois mandatos. Retirou-se da vida pública em 10 de novembro de 2005, após a confirmação do diagnóstico de doença neurológica progressiva.

Retornou à Assembléia em 07 de abril, para o lançamento do livro A Palavra como Instrumento de Justiça, organizado por Bernadete Bestane, com trechos de seus discursos. Na ocasião, sua esposa, a ex-deputada constituinte Hilda de Souza, falou em seu nome.

No Parlamento gaúcho, dedicou seu mandato à democratização, à moralização e à eficiência da administração pública. Fez a emenda constitucional que proibiu o nepotismo.

Informações de Jornal do Comércio

FOTO: reprodução / Silvio Willians-JC

Compartilhar

Lula anuncia regulamentação da Lei de Saneamento em uma semana

Avançar »

Desconto do IPI para autopeças será retirado até 2011

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*