• Visualizações 517

Julgamento de Mohamed Mursi é adiado para janeiro

Juiz Ahmed Sabri, que preside a corte, anunciou a nova data depois de suspender por duas vezes a sessão por conta do alvoroço na sala.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O Tribunal Penal do Cairo decidiu nesta segunda-feira, dia 04, adiar até 08 de janeiro o julgamento de Mohamed Mursi, presidente deposto do Egito, que foi levado de helicóptero para a prisão – ainda não se sabe se para Burj al Arab, em Alexandria, ou para Tora, no Cairo – ao término da primeira audiência.

O juiz Ahmed Sabri, que preside a corte, anunciou a nova data depois de suspender por duas vezes a sessão por conta do alvoroço na sala e após os advogados da acusação pedirem mais tempo, de acordo com informações de um jornalista da agência EFE que estava presente.

O argumento era de que os relatórios sobre este caso, no qual também são julgados 14 dirigentes da Irmandade Muçulmana, chegaram há apenas dois dias.

Na primeira vez, a audiência foi suspensa pois Mursi se negava a trocar sua roupa pelo uniforme de acusado. Mursi acusou os militares de traição, os chamou de criminosos e afirmou que o processo é “uma farsa”.

Tanto o presidente deposto como os demais acusados negaram os supostos envolvimentos na morte de manifestantes nos protestos nos arredores do palácio presidencial de Itihadiya em dezembro do ano passado.

Informações de terra

FOTO: reprodução / AFP

 

Compartilhar

Egito julga ex-presidente islamita Mohamed Mursi

Avançar »

Criminalidade ambiental movimenta US$ 20 bilhões anualmente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*