• Visualizações 484

Egito julga ex-presidente islamita Mohamed Mursi

Mursi pode ser condenado à pena de morte ou prisão perpétua. Julgamento acontecerá na Academia de Polícia ao lado da penitenciária de Tora, no Cairo.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O destituído presidente egípcio Mohamed Mursi chegou nesta segunda-feira, dia 04, ao tribunal do Cairo que vai julgá-lo por “incitação ao assassinato” de manifestantes quando estava no poder.

O primeiro chefe de Estado eleito democraticamente no Egito, que ficou apenas um ano no poder, foi mantido em detenção pelo exército em um local secreto desde sua destituição, em 03 de julho.

Mursi foi levado de helicóptero ao tribunal no qual será julgado ao lado de 14 ex-dirigentes de seu governo, supostamente por ter “incitado” as forças de segurança a matar manifestantes em 05 de dezembro de 2012, anunciou à AFP o chefe de polícia do Cairo, Osama al Soghayar.

Mursi pode ser condenado à pena de morte ou prisão perpétua. O julgamento acontecerá na Academia de Polícia ao lado da penitenciária de Tora, no Cairo, onde estão detidos os principais líderes da Irmandade Muçulmana, o movimento islamita de Mursi que foi duramente reprimido pelas novas autoridades militares após o golpe de Estado de 03 de julho.

Informações de CP

FOTO: reprodução / Spencer Platt / AFP

Compartilhar

Com ventilação e trilhos, túnel para tráfico de drogas é achado nos EUA

Avançar »

Julgamento de Mohamed Mursi é adiado para janeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*