• Visualizações 395

Carta com “substância suspeita” é enviada a Obama

Correspondência foi entregue no Centro de Distribuição Postal da Casa Branca. Nesta terça-feira, dia 16, as autoridades postais dos Estados Unidos detectaram uma carta com ricina enviada ao senador republicano Roger Wicker.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Uma carta com uma “substância suspeita” foi enviada ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta quarta-feira, dia 17, o Serviço Secreto, órgão especializado da polícia que faz a segurança do presidente americano.

“Em 16 de abril de 2013, uma carta dirigida ao presidente que continha uma substância suspeita foi recebida no centro postal da Casa Branca”, afirmou o porta-voz do Serviço Secreto, Edwin Donovan.

O pacote foi recebido nessa terça no Centro de Distribuição Postal da Casa Branca, situado fora do complexo presidencial, em Washington. O incidente foi anunciado dois dias após um ataque ter matado três pessoas e ferido outras 176 na chegada da Maratona de Boston.

Carta com ricina foi enviada a senador

Na terça-feira, dia 16, as autoridades postais dos Estados Unidos detectaram uma carta com ricina enviada ao senador republicano Roger Wicker. “O departamento que administra a correspondência do Senado recebeu um envelope que deu positivo para ricina”, informou uma nota divulgada pelo sargento em armas do Senado, Terrance Gainer.

O veneno foi detectado durante uma inspeção de rotina em uma dependência externa do prédio do Congresso. A carta não chegou ao gabinete de Wicker no Capitólio.

Roger Wicker é um republicano eleito pelo estado do Mississipi, considerado um político de baixo perfil, que não está especialmente envolvido nos sensíveis debates sobre a reforma migratória ou sobre o porte de armas. Gainer disse que “a polícia do Capitólio, o FBI e outras agências estão envolvidas na investigação dessa correspondência”.

O diretor do FBI, Robert Mueller, e a secretária de Segurança Interior, Janet Reno, informaram os senadores sobre o incidente durante uma reunião a portas fechadas na terça-feira à noite. Segundo o assistente de Reid, o objetivo do encontro era fazer um relatório do atentado de Boston. Ainda não está claro se há conexão entre as duas explosões de Boston e o envelope com ricina.

Em fevereiro de 2004, o Senado e a Casa Branca foram alvo de um ataque com ricina, agente biológico enviado na forma de pó. O incidente não fez vítimas. No outono de 2001, porém, ataques com antraz deixaram cinco mortos. O autor do crime nunca foi identificado. Desde então, qualquer correspondência enviada para os parlamentares americanos é examinada fora do prédio do Capitólio, antes de ser entregue.

 

Informações de Correio do Povo

FOTO: reprodução / Correio do Povo

Compartilhar

Boston: Uma das bombas estava dentro de panela de pressão

Avançar »

Papa Francisco decide não dar bonificação para quatro mil funcionários do Vaticano

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*