• Visualizações 488

Vaticano: Papa aprova mudanças que podem antecipar conclave

Dia do início do ritual será definido pelos cardeais após saída de Bento XVI. Ele deixa cargo quinta, dia 18, na regra atual, conclave começaria após dia 15.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O Vaticano informou nesta segunda-feira, dia 25, que o Bento XVI aprovou mudanças na legislação da Igreja Católica para que os cardeais possam iniciar o conclave antes do prazo anteriormente estipulado para escolha do novo Papa, de 15 dias após a morte ou renúncia de um pontífice.

Apesar da mudança, no entanto, não há confirmação de que a reunião será antecipada, nem existe uma data marcada para o início do ritual de escolha do sucessor.

Em sua decisão, Bento XVI afirmou que “é preciso se esperar quinze dias completos para começar o conclave”, mas abriu a possibilidade de os cardeais avaliarem a possibilidade de antecipar o processo. “Mas deixo ao Colégio Cardinalício a faculdade de antecipar o início do conclave se constar que estão presentes todos os cardeais eleitores, como também a possibilidade de atrasá-lo se há motivos graves. No entanto, transcorridos vinte dias do início da Sé Vacante, todos os cardeais presentes têm que proceder a eleição”, explicou o Papa.

Bento XVI deixa oficialmente o comando da Igreja Católica às 20horas da próxima quinta, dia 28, no horário de Roma (16horas em Brasília). O período chamado de Sé Vacante, 15 dias em que não há Papa nem conclave, faria com que a escolha do próximo líder mundial da Igreja Católica começasse no dia 15 de março. Agora, há possibilidade da eleição ser iniciada antes desse prazo, desde que os cardeais estejam reunidos no Vaticano.

De acordo com a Santa Sé, Bento XVI expediu um “Motu Proprio” – uma espécie de decreto elaborado diretamente pelo Papa – em que modifica alguns pontos do processo do conclave. Permanece, porém, a possibilidade de adiar o início da votação por até 20 dias após o início da Sé Vacante, caso seja necessário para a chegada dos cardeais.

O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, afirmou que será preciso esperar o início da Sé Vacante e a reunião dos cardeais para saber quando vai começar o conclave. A primeira congregação de cardeais será realizada em 1º de março, horas depois da saída definitiva de Bento XVI. A partir desse dia, eles poderão anunciar a data da eleição.

Para eleger o novo Papa continua sendo necessário que um dos nomes tenha pelo menos dois terços dos votos. Cerca de 117 cardeais com menos de 80 anos terão o direito de entrar no conclave, que é realizado na Capela Sistina, no Vaticano.

Cardeais de todo o mundo já começaram consultas informais por telefone e por e-mail para a construção de um perfil do homem que eles acham que seria mais adequado para liderar a Igreja em um período de crise contínua. As últimas regras do conclave – encontro em que os cardeais, secretamente, escolhem o novo Papa – haviam sido estabelecidas por João Paulo II, antecessor de Bento XVI, em 1996.

“Continuar servindo a Igreja”

O Papa Bento XVI realizou domingo, dia 24, seu último Ângelus, em que ofereceu sua bênção aos fiéis. “O senhor me chama para subir o monte para me dedicar a oração. Vou continuar servindo a Igreja, com o mesmo amor, mas de modo adequado às minhas forças e à minha idade”, afirmou o Papa.

Milhares de pessoas comparecem à praça de São Pedro para a Hora do Ângelus. De acordo com a Santa Sé, quase 200 mil pessoas estiveram presentes durante audiência dominical, na qual Bento XVI rezou o Ângelus na janela de seus aposentos no Palácio Pontifício, no Vaticano. No final, o Papa se despediu em português. “Obrigado pela vossa presença e todas as manifestações de afeto e solidariedade aos que estão me acompanhando nesses dias”.

Na próxima quarta-feira, dia 27, o pontífice vai realizar a última audiência geral que, na ocasião, acontecerá na Praça de São Pedro. No dia 28, último de seu pontificado, Bento XVI receberá às 11horas, na Sala Clementina do palácio apostólico, os cardeais para a despedida. Em seguida, ele seguirá de helicóptero para Castengandolfo, a 30 km de Roma.

Renúncia

Bento XVI surpreendeu a Igreja e o mundo ao anunciar, em 11 de fevereiro, que iria deixar o cargo no fim do mês, por conta de sua saúde frágil. Logo em seguida, ele se retirou com a Cúria para “exercícios espirituais” do período de Quaresma.

Na capela “Redemptoris Mater”, 17 sessões de reflexões do cardeal italiano Gianfranco Ravasi ocuparam o tempo dedicado tradicionalmente à oração e exame de consciência em preparação para a Páscoa, em 31 de março.

Informações de Portal G1

FOTO: reprodução / Portal G1

Compartilhar

Atentados na Índia deixam 14 mortos e 119 feridos

Avançar »

Balão de ar quente cai no sul do Egito e mata 19

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*