• Visualizações 610

Após ataques na Líbia, protestos contra os Estados Unidos se alastram por outros países

Protestos também afetaram embaixada da Alemanha e do Reino Unido. A primeira, na cidade de Cartum, no Sudão, foi incendiada.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Novas manifestações contra os Estados Unidos aconteceram nesta sexta-feira, dia 14, deixando dezenas de feridos e, no mínimo, sete mortos no norte da África e Oriente Médio. Os manifestos ocorrem três dias depois de um ataque à embaixada dos EUA na Líbia.

Na ocasião, quatro norte-americanos morreram, incluindo o embaixador Christopher Stevens. Os protestos são contrários ao filme Innocence of Muslims (“Inocência dos Muçulmanos”, em tradução livre) supostamente produzido por um norte-americano e que é considerado uma ofensa ao profeta Maomé.

Túnis, capital da Tunísia, foi a cidade com um dos ataques mais violentos. A polícia tentou conter manifestantes que queriam invadir a embaixada norte-americana mas, segundo a agência de notícias Reuters, três pessoas morreram e 28 ficaram feridas. Ainda na cidade, manifestantes atearam fogo em uma escola norte-americana. Em Trípoli, no Líbano, mais de trezentos islamitas atacaram e colocaram fogo em um restaurante da rede norte-americana KFC (foto). A polícia interveio, deixando uma pessoa morta e outras 25 feridas nos confrontos.

Veja abaixo em quais outros lugares houve protestos:

– Na cidade de Cartum, no Sudão, quase cinco mil manifestantes incendiaram a embaixada da Alemanha, cantando palavras de ordem, e tentaram também atacar a embaixada do Reino Unido. A polícia usou gás lacrimogêneo para conter as manifestações. Próximos à embaixada dos EUA, os confrontos deixaram outras três pessoas mortas e mais de 40 feridas, segundo a agência de notícias EFE.

– Em Chennai, na Índia, centenas de pessoas protestaram contra o filme em frente ao consulado dos Estados Unidos. De acordo com a agência indiana PTI, os manifestantes jogaram pedras contra o consulado, embora não tenham causado feridos, e alguns chegaram a tentar subir as cercas da delegação.

– Em Jerusalém Oriental, centenas de palestinos enfrentaram as forças de segurança israelenses depois que foram impedidos de chegar até o consulado dos Estados Unidos. O mesmo aconteceu em Amã, capital da Jordânia.

– No Egito, os confrontos, que começaram na terça-feira, 11, e continuam nesta sexta, já deixaram mais de 250 feridos. Nas primeiras manifestações, islamitas invadiram a embaixada dos EUA no Cairo e rasgaram a bandeira norte-americana.

– No Afeganistão, centenas de manifestantes colocaram fogo na bandeira norte-americana durante um protesto em Jalalabad.

– Sana, no Iêmen, foi palco de conflitos na quinta-feira, 13. Centenas de manifestantes conseguiram derrubar o muro da embaixada norte-americana. A polícia usou gás lacrimogêneo e canhões de água para dispersar a multidão.

Informações de portal R7

FOTO: Omar Ibrahim / Reuters

Compartilhar

Tentando superar crise, Holanda realiza eleições antecipadas

Avançar »

“Occupy Wall Street” com manifestações e mais de 100 ativistas detidos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*