Steve Jobs é o nome mais usado de 2011 na mídia em língua inglesa

Citações de Jobs, que morreu de câncer, chegaram a superar em 30% as do Osama Bin Laden, que foi capturado e morto neste ano.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Segundo uma pesquisa global na língua inglesa, “Primavera Árabe” e “Casamento Real” foram consideradas as expressões mais usadas da mídia neste ano. O nome mais famoso pela mídia, porém, foi o de Steve Jobs, cofundador da Apple que faleceu de câncer no pâncreas também este ano.

“Nossas escolhas este ano refletem, em larga medida, a atual incerteza política e econômica que parece estar afetando boa parte do mundo desenvolvido”, explicou Paul JJ Payack, presidente da Global Language Monitor, que realizou a pesquisa. Para ele, as únicas exceções do ano foram o casamento real britânico e a ascensão da China.

“Primavera Árabe”, uma das expressões mais usadas pela mídia, descreve uma série de manifestações populares no mundo árabe que começaram no início deste ano. Já o termo “Casamento Real” foi designado para o casamento do Príncipe William e Kate Middleton, que ocorreu em abril e teve cobertura completa da mídia.

O estudo foi feito da seguinte forma: as palavras e expressões foram compiladas com o uso de um algoritmo que rastreava as maiores 75 mil produções midiáticas ao redor do mundo, além de sites e redes sociais. Através dessa grande pesquisa, Payack garante que as citações do nome de Steve Jobs superaram em 30% as do nome de Osama Bin Laden, ex-líder da Al Qaeda, que foi capturado e morto este ano.

Além disso, o estudo revela outras expressões bastante usadas este ano, entre elas estão “raiva e fúria”, que, segundo ele, caracterizam o humor do eleitorado global. “Mudanças climáticas” e a “grande recessão” também foram bastante citadas em sites, redes sociais e demais produções midiáticas pelo mundo.

Informações de Reuters

FOTO: reprodução

Compartilhar

FMI alerta sobre risco de crise econômica mundial

Avançar »

Governo do Irã espera apoio do Brasil para impedir novas sanções da ONU

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*