Americana enfrenta câncer e perde a guarda dos filhos

No Facebook, a página criada por ela “Alaina Giordano não deve perder seus filhos porque tem câncer de mama” já reúne mais de 22 mil fãs.

Da Redação redacao@novohamburgo.org(Siga no Twitter)

Um novo caso parece estar comovendo os usuários das redes sociais. Trata-se da americana Alaina Giordano (foto), da Carolina do Norte, que se diz discriminada após perder a custódia dos filhos por ter câncer.

Lutando contra a doença há vários meses, Alaina contou, em entrevista a revista norte-americana Time, que além de enfrentar a batalha contra o câncer de mama, vem lutando contra outra coisa. A Suprema Corte no estado decidiu nesta sexta-feira, 12, que os seus filhos Bud, 6 anos, e Sofia, 11, deverão se mudar de Durham, onde vivem com a mãe, para Chicago nesta quarta-feira, 17, antes que comece o ano letivo, para viver com o pai, Kane Snyder.

O tribunal recusou na semana passada um pedido de custódia provisória; o pedido original está aguardando recurso, o que significa que Giordano ainda poderia recuperar a guarda dos filhos, embora seja pouco provável que um tribunal queira novamente mudar os filhos após a decisão de sexta.

Em um comunicado, no sábado, ela lamentou a decisão judicial. “Estou lidando com o reconhecimento difícil que meus filhos terão de viver 1,5 mil quilômetros longe de mim, até que meu apelo seja ouvido. Após esta decisão, eu e meus filhos estamos lamentando agora a separação iminente uns dos outros”, escreveu.

Giordano espera que as redes sociais, onde tem milhares de seguidores, a ajudem a reconquistar a guarda dos filhos. No Facebook, a página criada por ela “Alaina Giordano não deve perder seus filhos porque tem câncer de mama” já reúne mais de 22 mil fãs até esta segunda, 15.

No texto de apresentação, ela convida as pessoas a se juntarem a seus esforços para “eliminar o preconceito médico como um fator decisivo nos casos de custódia”.

“Minha cruzada começa hoje e eu espero que meus apoiadores, que tem se tornado centenas de milhões, usem agora essa energia para pressionar por mudanças nas leis em seus estados também”, escreveu.

Com informações de G1

FOTO: Reprodução

Compartilhar

Após distúrbios na Inglaterra, brasileiros não pensam em voltar ao Brasil

Avançar »

Britânicos se reúnem para pedir paz

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*