Relatos do casamento da rainha Elizabeth se parecem com os da união de William e Kate

Formalidades dos grandes eventos reais na Inglaterra pouco mudaram de 1947. Noivos chegarão em carros, mas sairão em carruagem.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A pompa e a ostentação do casamento do príncipe William e Kate Middleton, planejado sob o olhar atento da imprensa global, é quase uma réplica do casamento da rainha Elizabeth II, 64 anos atrás.

Ao pesquisar nos arquivos da Reuters pelo dia 20 de novembro de 1947, quando a princesa Elizabeth casou-se com o tenente Philip Mountbatten, é possível ter uma idéia de quão pouco as formalidades dos grandes eventos reais mudaram nestes anos.

Na Inglaterra que William e Kate vão casar só algumas pessoas usam chapéus para trabalhar diariamente, a maioria tem televisão e tem poucas memórias diretas da Segunda Guerra Mundial. Apenas alguns parágrafos das reportagens em 1947 apontam para as diferenças culturais.

“Em épocas normais, terraços seriam erguidos ao longo do percurso”, disse o correspondente da Reuters Leslie Haynes em um longo artigo detalhando a procissão prevista. “Mas a Inglaterra de hoje não tem a madeira e o aço necessário e, de qualquer maneira, não pode investir o trabalho e o tempo de homens para erguer esse tipo de terraços”, acrescentou Haynes, referindo-se aos enormes esforços necessários para reerguer a Inglaterra e a sua economia depois da guerra.

O racionamento de comida ainda estava em vigor em 1947, o que significava que as famílias podiam apenas comprar bens de consumo como pão usando cupons impressos pelo governo para evitar escassez de alimentos.

FAMILIARIDADES – O casamento de William e Kate também foi descrito como um evento para tempos de austeridade, com os britânicos apertando os seus cintos depois da crise financeira. Os dois vão chegar em carros – não em uma carruagem de vidro, como a rainha fez. Ainda assim, os recém-casados retornarão ao palácio de Buckingham em uma carruagem aberta.

A maior parte do restante da cobertura tem algo familiar. “Planos detalhados estão sendo criados para a cobertura do casamento pelas organizações de notícias, rádio e fotografia… Isso vai gerar ao mundo um dos mais completos registros de um único evento na história da Inglaterra”, escreveu Haynes em 1947.

Como emissoras de todo mundo estão prontas para a cobertura 24 horas online pela televisão, pelo rádio ou por impressos, o comentário de 1947 segue válido para o casamento desta semana.

Informações de portal G1

FOTO: divulgação

Compartilhar

Liga dos Campeões: Messi faz dois e Barça vence Real em Madrid

Avançar »

Confira a linha de sucessão na realeza britânica

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*