Após lesão de Kleber, que fica fora de quatro a cinco meses, Grêmio pode repensar Gauchão

Presidente gremista Paulo Odone declarou que jogadores “estão confundindo pegada com violência”, citando também as perdas anteriores, de Mário Fernandes e Julio Cesar. 

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A fratura na fíbula do tornozelo direito de Kleber, lesão sofrida durante jogo contra o Cruzeiro-POA do último domingo, dia 25, e que vai deixar o atacante afastado de quatro a cinco meses leva o presidente do Grêmio, Paulo Odone, a ameaçar repensar o Gauchão.

“O Grêmio tem que repensar sua participação no futebol gaúcho se a Federação [Gaúcha de Futebol – FGF] não fizer o que lhe compete”, declarou durante entrevista coletiva nesta segunda-feira, 26. “Este campeonato nós não vamos deixar. Vamos mobilizar o vestiário para dar a resposta dentro de campo. Mas deixo claro para a federação, que se os critérios não forem alterados, o Grêmio não deve participar mais deste campeonato.”

Odone afirma que não acredita que o lance que resultou na lesão, com Léo Carioca, tenha sido acidental. “Foi algo que culminou de um processo que vem desde o início do campeonato. Não bastasse começar o campeonato com apenas oito dias de preparação, nos vemos diante de um futebol longe de ser de disputa, passou a ser um futebol de violência. Perdemos Mário Fernandes, perdemos Julio Cesar… Os atletas estão confundindo pegada com violência.”

Kleber ficará fora de todo o restante do Gauchão e da Copa do Brasil. Só deve voltar no mês de agosto, quando o Grêmio terá somente o Brasileirão e a Copa Sul-Americana por disputar.

Informações de iG Esportes

FOTO: reprodução / Adriana Franciosi

Compartilhar

Há um mês no Grêmio, Luxemburgo soma seis jogos, cinco vitórias e um empate

Avançar »

Kleber se recupera de cirurgia com carinho da torcida e visita de Luxemburgo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*