• Visualizações 399

Santa Maria: Polícia decreta prisão preventiva de suspeitos envolvidos em incêndio

Ministério Público da cidade já havia indeferido o pedido de prorrogação da prisão provisória de um dos proprietários da boate Kiss.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O grupo de delegados que investiga o caso do incêndio na boate Kiss de Santa Maria registrou nesta quinta-feira, dia 28, o pedido de prisão preventiva dos dois sócios da casa noturna e dos dois integrantes do conjunto musical Gurizada Fandangueira. Eles são apontados como os responsáveis pela morte de 239 pessoas no incêndio ocorrido no dia 28 de janeiro.

A alegação das autoridades policiais para realizarem este ato é para preservar a vida dos investigados. Eles também reforçam sobre a necessidade de prorrogar o prazo de finalização do inquérito em 10 dias. Os quatro suspeitos estão detidos na Penitenciária Estadual de Santa Maria há um mês.

O advogado Jader Marques, que defende o sócio da boate Kiss Elissandro Callegaro Spohr, informou nesta quinta-feira que o Ministério Público – MP de Santa Maria poderia ter pedido a interdição da casa noturna em 2011. Na época, os sócios e o órgão firmaram um Termo de Ajustamento de Conduta – TAC que indicava a resolução de problemas relacionados a poluição sonora. Este documento vai ser analisado na investigação sobre o incêndio.

Informações de Correio do Povo

FOTO: reprodução / portalbei.com.br

Compartilhar

Incêndio em Santa Maria: após um mês, estudantes e professores ainda lidam com tragédia

Avançar »

Carmen’s Club e outras duas casas noturnas de Porto Alegre são interditadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*