Acidente da TAM completa cinco anos e familiares de vítimas se reúnem para homenagem

Esta terça-feira será marcada pela inauguração da Praça Memorial 17 de Julho, no local em que o A-320 colidiu com um prédio da TAM Cargo em 2007.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Os integrantes da Associação de Familiares e Amigos das Vítimas do Voo TAM JJ3054 – Afavitam chegaram nesta terça-feira, dia 17, no salão paroquial da igreja Nossa Senhora de Guadalupe, próximo ao aeroporto de Congonhas.

Esta terça-feira, 17, será marcada pela inauguração da Praça Memorial 17 de Julho, no local em que o A-320 colidiu com um prédio da TAM Cargo em 17 de julho de 2007. 199 pontos de luz, em torno da única árvore que sobreviveu, lembrarão os 199 mortos.

A primeira atividade tinha por objetivo atualizar os familiares em relação aos processos judiciais que indiciaram Marco Aurélio dos Santos de Miranda e Castro, diretor de segurança de voo da TAM, Alberto Fajerman, vice-presidente de operações da TAM e Denise Maria Ayres Abreu, diretora da Anac pela responsabilidade do acidente.

Cerca de 30 familiares começaram a ouvir as explicações do advogado da Afavitam, Ronaldo Marzagão, sobre o curso do processo judicial da 8ª Vara Federal Criminal de São Paulo. Um misto de risadas conformadas e suspiros de indignação foi ouvido entre os familiares quando Marzagão disse que o desfecho do processo judicial deve levar ainda cerca de dois anos.

Lucas Redecker volta a pedir justiça nos cinco anos do acidente

O líder da Bancada do PSDB, deputado Lucas Redecker, manifestou-se na tribuna da Assembleia Legislativa acerca da tragédia envolvendo o voo JJ 3054, da TAM. Redecker disse que é difícil abordar o assunto e que não falava na tribuna apenas na condição de deputado, mas de familiar de uma das vítimas, o seu pai, Júlio Redecker.

Lucas relembrou que há um ano manifestou-se na tribuna, quando o Ministério Público Federal denunciou Denise Abreu, que na época do acidente era diretora da ANAC, Marco Aurélio dos Santos de Miranda e Castro, então diretor de Segurança de Voo da TAM, e Alberto Fajerman, vice-presidente de Operações.

Desde a denúncia dos três diretores, informou o parlamentar, nada mais aconteceu. Ele também traçou um paralelo entre o acidente com o voo da TAM e do avião da Air France, que ocorreu em 2009. Nos dois casos, ocorreram falhas humanas que, de acordo com as autoridades, ocorreram devido a falta de preparado dos pilotos.

Informações de Zero Hora

FOTO: reprodução / Uol

Compartilhar

Procon suspende venda de novas linhas de celular e internet em Porto Alegre

Avançar »

Governo Estadual anuncia pacote de redução de ICMS

Um comentário

  1. 17 de julho de 2012

    nao tenho que ofereser sacrifisio vivo para quem ja partil elis agora pertensi a Deus eu ja voei na TAM 46 vol e comtinuo voando nada justifica que vai colocar medo em mim para nao VOAR mais pésso a Deus o livramento para todos que estao no mesmo destino da necesidade de VOAR?

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*