• Visualizações 716

Liberação de presos na Região Metropolitana gera polêmica

Medida visa a abrir vagas para presos do semiaberto nos albergues, ocupados por apenados tanto do semiaberto, quanto do aberto.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Os juízes da Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre – VEC anunciaram na terça-feira, dia 07, uma medida radical contra a falta de vagas nas cadeias do complexo Capital/Charqueadas, que recebem detentos da Região Metropolitana.

Os magistrados decidiram soltar todos os 612 apenados do regime aberto. O número final pode chegar até 700 presos. Além disso, os juízes revogarão ordens de prisão e captura de outros 500 criminosos, entre condenados e foragidos, que também deveriam estar presos no mesmo regime.

De acordo com o juiz Sidinei Brzuska, a medida visa a abrir vagas para presos do semiaberto nos albergues, ocupados por apenados tanto do semiaberto, quanto do aberto.

Conforme Brzuska, o semiaberto terá casas especiais que só poderão ser ocupadas por presos que trabalhem. “Quem não quiser trabalhar, não poderá sair dos albergues. E só vai progredir para o aberto se trabalhar”, afirmou.

O Ministério Público vai recorrer para impedir a liberação. O coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal, Fabiano Dallazen, diz que a medida fere a lei e que haverá recursos.

Informações de ZeroHora.com

FOTO: ilustrativa / GettyImages

Compartilhar

Atendimento de salva-vidas começa dia 18 de dezembro

Avançar »

Capital gaúcha sofre estragos com temporal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*