Rio Grande do Sul pode perder 1 milhão de toneladas de arroz por causa da chuva

As perdas nas lavouras de arroz no Rio Grande do Sul por causa da chuva podem chegar a 1 milhão de toneladas nesta safra, 12% a menos do que foi colhido no ano passado.

O estado é o maior produtor nacional de arroz, contribuindo com 63,1 % da produção brasileira. A estimativa era colher 8 milhões de toneladas.

Segundo o presidente do Instituto Rio-Grandense do Arroz (Irga), Maurício Miguel Fischer, o consumo anual de arroz no Brasil é de 12,8 milhões de toneladas. Portanto, essa redução corresponde aproximadamente ao total consumido em um mês no país.

“Cerca de 240 mil hectares da cultura estão submersos há vários dias devido às chuvas. Nessa área, 110 mil hectares já haviam sido plantados e restam 130 mil para serem plantados”, informou. De acordo com o presidente, o estado conseguiu, após dialogar com o Ministério da Agricultura, estender o prazo para o plantio, que se encerraria na quinta-feira,10, até o dia 20 de dezembro. Agora, de acordo com ele, tudo vai depender das condições climáticas. “Nosso prejuízo nesta safra já chega a aproximadamente R$ 700 milhões”, disse Fischer.

No que depender da meteorologia, por enquanto não há condições para o replantio, o  plantio ou uma avaliação mais detalhada da situação. A previsão para está sexta-feira, 11, e para os próximos dias, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), é de pancadas de chuva, moderadas e fortes, acompanhadas de trovoadas e rajadas de vento. Há possibilidade de queda de granizo em áreas isoladas.

O presidente do Irga disse que o último levantamento mostra que a área plantada até agora é de aproximadamente 80%. Em 2008, no mesmo período, já tinham sido plantados 98,3% da área ou o correspondente a 1,087 mil hectares.

Na avaliação de Miguel Fischer, não haverá problemas de abastecimento devido a essas perdas, o que poderá ocorrer é o aumento dos preços,  entre 10% e 15%. “O Brasil importa arroz do Uruguai, da Argentina e do Paraguai, embora esses países também estejam com a produção comprometida devido ao clima. Aliás, isso vem acontecendo em todo o cenário mundial, por se tratar de uma cultura muito suscetível às catástrofes”, acrescentou.

De acordo com o presidente do Irga, atualmente os maiores produtores mundiais importam arroz, como é o caso da Índia.

Compartilhar

Em apenas 24 horas, RS deve ter metade da média de chuva do mês

Avançar »

Dicas de segurança ajudam a garantir veraneio tranqüilo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*