Joaquim Barbosa determina prisão do deputado João Paulo Cunha

Decisão vale para penas de corrupção e peculato, que somam seis anos e quatro meses e para as quais não cabe mais recurso.

Da Redação (redacao@novohamburgo.org) (Siga no Twitter) 

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, negou nesta segunda, dia 06, o recurso e determinou o fim da Ação Penal 470, o processo do mensalão, para o deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP).

A decisão vale para as penas de corrupção e peculato, que somam seis anos e quatro meses e para as quais não cabe mais recurso. Com a decisão, Cunha pode ser preso a qualquer momento.

Para determinar a execução das penas, Barbosa considerou protelatórios os recursos referentes às penas de corrupção passiva e peculato. Pelo crime de lavagem de dinheiro, Cunha recebeu pena de três anos de prisão, mas ainda pode protocolar recurso.

Informações de agência Brasil / CP

FOTO: reprodução / STF

 

Compartilhar

Bombeiros alertam para cuidados com fogos de artifício

Avançar »

Joaquim Barbosa entra em férias sem expedir mandado de prisão de João Paulo Cunha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*