Manifestantes liberam túnel de acesso ao Aeroporto de Congonhas

Protesto é realizado agora apenas dentro do aeroporto da Zona Sul de SP. Embarque de passageiros não é prejudicado, diz Infraero.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O acesso ao Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, pelo Túnel Paulo Autran foi liberado por volta das 7h30min desta quinta-feira, dia 08, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego – CET.

A via estava bloqueada desde as 4h30min, quando um protesto de aeronautas e aeroviários fechou todos os acessos ao aeroporto.

O protesto é contra o pacote que prevê mais de 800 demissões anunciado pela companhia aérea TAM. Por volta das 7h30min, pousos e decolagens aconteciam normalmente, informação confirmada pela Infraero e nos painéis de informação do aeroporto.

No horário, um grupo protestava em frente o check-in da TAM – os passageiros, entretanto, conseguiam efetuar os procedimentos de embarque normalmente.

O protesto começou por volta das 4h30min, quando cerca de 70 manifestantes bloquearam o acesso de veículos ao aeroporto. Segundo a CET, eles usaram ao menos sete veículos para interditar o sentido bairro da Avenida Washington Luís.

Carros também foram usados para bloquear a entrada do Túnel Paulo Autran. Por volta das 6 horas, os manifestantes liberaram a Avenida Washington Luís, mas mantiveram o túnel bloqueado com carros, que só foi liberado às 7h30min.

Até o horário, não havia registro de confronto no local. Dentro do aeroporto, os manifestantes bloqueavam a escada rolante que dá acesso ao embarque. Alguns manifestantes com faixas e bandeiras se posicionavam na entrada do embarque, mas não impediam o acesso dos passageiros.

Os manifestantes, que usam coletes da Força Sindical, tentavam convencer os funcionários da TAM que chegam para trabalhar nesta manhã a aderir ao protesto.

Demissões

A TAM anunciou nesta quarta-feira, dia 07, a demissão de 811 pilotos, copilotos e comissários de voo da empresa. O número representa cerca de 10% do total de tripulantes da empresa.

A medida faz parte do programa de reestruturação de adesão voluntária acertado entre a companhia e o SNA. Segundo a TAM, o programa foi aprovado  em uma assembleia de funcionários, nesta quarta-feira.

Na semana passada, o Sindicato Nacional dos Aeroportuários – Sina também realizou um protesto em Congonhas. Os grevistas pedem um aumento salarial de 16% e a manutenção das atuais condições do plano de saúde.

Informações de G1

FOTO: reprodução / estadão

Compartilhar

Mais de 50% da população brasileira conhece uma mulher que já foi agredida

Avançar »

Condenado pelo STF, senador Cassol cumprirá pena em regime semiaberto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*