Caso Bruno: Preso que denunciou a confissão de Bola é recapturado após fuga

Detento conseguiu fugir do Centro de Remanejamento Prisional – Ceresp São Cristovão. A unidade instaurou um procedimento interno para apurar como ocorreu a fuga.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O detento Jaílson Alves de Oliveira, que denunciou à Justiça ter ouvido a confissão de um dos réus no caso Eliza Samudio, foi recapturado na noite desta terça-feira, dia 17, na Região do Vale do Rio Doce, após fugir de uma unidade prisional em Belo Horizonte.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social – Seds não informou as circunstâncias da fuga, mas disse que um procedimento de apuração foi aberto.

Oliveira foi ouvido pela Polícia Civil no fim do ano passado e disse que o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, afirmou ter matado a ex-namorada do goleiro Bruno Fernandes, queimado o corpo e jogado em uma lagoa.

Ainda segundo Oliveira, Bola tinha um plano para matar cinco pessoas envolvidas na investigação e no processo judicial sobre a morte da ex-namorada do goleiro. Os alvos seriam o delegado Edson Moreira, que presidiu o inquérito, a juíza do processo, Marixa Fabiane Rodrigues; o deputado Durval Ângelo, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia de Minas Gerais, o advogado Ércio Quaresma, que já defendeu o goleiro Bruno no processo e José Arteiro Cavalcanti, que representa a família de Eliza.

De acordo com a Polícia Civil, Oliveira denunciou à Justiça que escutou uma conversa do ex-policial quando estavam na mesma unidade prisional, e o Departamento de Operações Especiais – Deoesp foi designado para apurar o caso. O suposto esquema revelado envolvia também o goleiro Bruno e Luiz Henrique Romão, o Macarrão, réus no caso Eliza. Eles negaram envolvimento.

De acordo com a Seds, o detento conseguiu fugir nesta terça-feira, 17, do Centro de Remanejamento Prisional – Ceresp São Cristovão, em Belo Horizonte. A unidade instaurou um procedimento interno para apurar como ocorreu a fuga. Oliveira foi encontrado em São João Evangelista, perto de Guanhães.

A Polícia Civil informou que ele foi parado em uma blitz rodoviária, quando estava de moto, e apresentou nome falso antes de reconhecer que era foragido. Aos militares que efeturam a captura, o preso disse que escapou quando trabalhava como pedreiro na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa  – DHPP, em Belo Horizonte. Ele vai ser transferido para a Penitenciária Nelson Hungria.

Informações de G1

FOTO: reprodução / Terra

Compartilhar

Comissão aprova texto-base da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2013

Avançar »

Menos de 40% dos empregados domésticos têm carteira assinada no Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*