Secretário-geral da Fifa deve continuar sendo interlocutor do organismo com o Brasil, avalia Marco Maia

Declaração de que o país precisava de um “chute no traseiro” para acelerar os preparativos para a Copa ofendeu ministro do Esporte. 

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Para o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, Jérôme Valcke (na foto, à direita) deve continuar sendo o interlocutor da Federação Internacional de Futebol – Fifa nas negociações para a Copa no Brasil, apesar das declarações do secretário-geral do organismo internacional.

A opinião de Maia, exposta nesta terça-feira, dia 06, é de que o governo brasileiro deveria “relevar” o fato de Valcke ter dito que Brasil precisava de um “chute no traseiro” para acelerar os preparativos para o mundial de futebol. Na última segunda, o presidente da Câmara havia afirmado que as declarações do secretário mereciam um “chute de volta”.

Nesta segunda, 05, Valcke enviou uma carta ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo (na foto, à esquerda), em que pede desculpas pelo comentário. Na carta, Valcke explica que a expressão em francês utilizada por ele, “se donner un coup de pied aux fesses”, significa apenas “acelerar o ritmo”. Antes de receber as desculpas, o ministro havia formalizado pedido à Fifa para que Valcke seja substituído como representante da federação junto ao governo brasileiro.

“O mal entendido foi resolvido, ele agiu rápido, pediu desculpas, disse que não era a intenção dele dizer aquilo”, disse Marco Maia. “Temos também que relevar. Esse momento é tenso, de construção da Copa do Mundo, que leva muitas vezes a palavras exacerbadas.”

Informações de portal G1

FOTO: Ueslei Marcelino / Reuters

Compartilhar

Aprovação do novo Código Florestal pode suspender 103 multas de mais de R$ 1 milhão

Avançar »

PIB brasileiro chega a R$ 4,143 trilhões em 2011, um crescimento de 2,7%

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*