Foto do traficante Nem preso em Bangu 1 é divulgada por Secretaria

Chefe do tráfico da Rocinha é preso e teve cabelo raspado. Nem terá que usar uniforme, não poderá tomar banho de sol e ficará em cela individual.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Na noite desta quinta-feira, dia 10, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária – Seap, divulgou a foto do traficante Antônio Bonfim Lopes, conhecido como Nem, preso na penitenciária de segurança máxima Bangu 1, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Nem é apontado pela polícia como o chefe do tráfico da Rocinha, na zona sul do Estado. De acordo com a Seap, Nem teve seu cabelo raspado e terá que usar uniforme na prisão. Em nota, a Seap também afirmou que, por enquanto, o traficante não terá direito a receber visitas e a tomar sol. Preso em uma cela individual, Nem foi capturado na madrugada desta quinta-feira.

Ele foi preso por Policiais Militares do Batalhão de Choque na Lagoa, também na zona sul do RJ. Os PMs o encontraram escondido no porta-malas de um carro, que tinha cerca de R$ 180 mil e cinco celulares. Além do traficante, outras três pessoas que estavam no carro foram presas. Para a PM, uma dessas pessoas disse que seria cônsul honorário da República Democrática do Congo.

Assim como Nem, na tarde de quarta-feira, 09, os policiais prenderam cinco traficantes e cinco policiais, que escoltavam o bando que tentava fugir da Rocinha. Destes policiais, três eram civis e dois eram ex-policiais militares, que estavam divididos em quatro carros. Um Astra, um Voyage, um Corolla e um Civic transportavam fugitivos, R$ 121.899, 155 euros, joias, documentos e oito celulares.

A polícia, ainda, apreendeu três fuzis, cinco granadas, 11 pistolas, uma faca, munição, carregadores de fuzil, dois notebooks, uma máquina fotográfica, cinco radiotransmissores e tabletes de maconha e cocaína. Segundo o delegado Valmir Lemos de Oliveira, superintendente da Polícia Federal, um dos ex-policiais já estava sendo monitorado por eles com uma tornozeleira eletrônica, pois cumpria pena no sistema penitenciário.

Informações de portal G1

FOTO: divulgação / Seap

Compartilhar

Senado aprova projeto que torna crime dirigir alcoolizado

Avançar »

Zara terá que assinar acordo sobre trabalho escravo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*