Sala em que Davi Mota Nogueira baleou professora será espaço de reflexão

Delegada afirma que uma das psicólogas ouviu de um estudante que o ocorrido foi uma “brincadeira que não deu certo”.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

“Vamos deixar a sala trancada por enquanto. Ela deve virar um ambiente especial com livros, gravuras e desenhos. Será um espaço para reflexão sobre a violência e pela paz.” Este é o destino da sala de aula onde Davi Mota Nogueira, de 10 anos, atirou na professora na última quinta-feira, dia 22.

Leia Mais

Pai do menino que baleou professora e se matou diz que nunca terá explicação para tragédia

Quem conta é Márcia Gallo (foto), diretora da Escola Municipal Professora Alcina Dantas Feijão, após prestar depoimento no 3º Distrito Policial de São Caetano do Sul nesta segunda-feira, dia 26. Ela disse ainda que visitou os pais de Davi na tarde do sábado, 24. “Fomos dar apoio à família.”

A Polícia Civil da cidade retomou na tarde desta segunda os depoimentos para tentar esclarecer o caso do aluno. Foi ouvida, além da diretora, a orientadora educacional Zeni Giraldi.

A delegada Lucy Fernandes, titular do 3º DP em São Caetano, disse que uma das psicólogas ouviu de um aluno, logo após o ocorrido, que aquela tinha sido uma “brincadeira que não deu certo”. “Essa linha parece razoável. Seria até mais plausível, tendo em vista que ele era um bom menino”, afirmou a delegada.

Segundo Lucy, os depoimentos ouvidos até agora reforçam a ideia do bom comportamento de Davi. “Não trabalho com a possibilidade de bullying ou que ele tenha sido vítima de outro tipo de violência”, afirmou.

Os depoimentos continuarão durante a semana. Nesta quarta-feira, 28, a delegada irá até à escola conversar com, no mínimo, cinco crianças – que tiveram seus nomes citados em alguma parte dos depoimentos – com a ajuda das psicólogas. Na quinta-feira, 29, a professora Rosileide Queirós de Oliveira, que continua internada no Hospital das Clínicas, será ouvida no hospital. E sexta, 30, o pai de Davi prestará depoimento no 3º DP.

Informações de portal G1

FOTO: reprodução / AE

Compartilhar

Pai do menino que baleou professora e se matou diz que nunca terá explicação para tragédia

Avançar »

Aluno que atirou em professora e se matou é homenageado por colegas no ABC Paulista

Um comentário

  1. odair
    30 de setembro de 2011

    ESPERO QUE ESTEJA ERRADO, MAIS SERA QUE DAVI MOTA NOGUEIRA TEVE INFLUENCIA DO IRMAO MAIS VELHO, POIS ACHEI ESTRANHO O QUE DISSE NO DEPOIMENTO QUE QDO ESCUTOU O BARULHO DISSE ACABOU, PARECE QUE SABIA DE ALGO E SE ALIVIOU DE ALGUMA COISA E DISSE ISSO, TEM QUE TER UMA INVESTIGAÇAO EM CIMA DELE MAIS SERIA, ACHO QUE QDO FALOU PARA O PAI OLHAR A SUA MOCHILA ESTAVA DEVENDO ALGO,OU PARA SE INOCENTAR TALVEZ TINHA – CIUMES DO IRMAO OU ALGO A ESCONDER NAO SEI,NO ORKUT DO IRMAO MAIS VELHO TEM PESSOAS PORTANDO ARMAS, NAO ESTOU CULPANDO NINGUEM SO FIQUEI NA DUVIDA EM RELAÇAO A ISSO -oque acabou, entao ele sabia de algo-obs nao tenho e -mai

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*