Para advogado, edição de entrevista leva a crer que Macarrão é homossexual

Wasley César de Vasconcelos afirma que não autorizou entrevista e que resultado final foi “uma completa distorção”.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

“Covarde, tendenciosa e imoral”. Assim foi classificada a entrevista de Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, exibida no programa Fantástico, da Rede Globo, no último domingo, dia 30. Quem avalia é o advogado de Macarrão, Wasley César de Vasconcelos.

Vasconcelos afirma que a edição da reportagem induziu o público a achar que Macarrão, um dos sete acusados de ter matado Eliza Samudio, fosse homossexual e que teria matado a moça por ciúmes. Eliza, ex-amante do então goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes, desapareceu em junho de 2010.

“Eu acompanhei toda a entrevista e a primeira coisa que o Macarrão pediu foi para que eles não editassem as falas para não ter nenhuma distorção dos fatos”, explicou o advogado, durante entrevista ao portal R7 nesta quinta-feira, dia 04. “Mas isso foi falado informalmente e levamos um susto quando assistimos. Eu não entendi qual foi a intenção do programa, mas foi uma completa distorção.”

Vasconcelos relata que foi procurado por uma produtora da Rede Globo que disse já ter uma entrevista agendada com seu cliente. Segundo o advogado, Macarrão fez questão de falar com a reportagem.

Ele diz que não autorizou a entrevista, e que não sabe como a emissora conseguiu autorização para entrar no presídio. O advogado disse acreditar que a liberação aconteceu em abril deste ano, quando vários advogados defendiam os envolvidos no caso. Segundo Vasconcelos, um deles pode ter conseguido liberar a entrada da equipe na Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem (MG).

Tatuagem não tem cunho homossexual

Ainda de acordo com o advogado, Macarrão mostrou para a equipe de televisão a tatuagem que fez em homenagem a Bruno (foto ao lado) e explicou que tratava-se de uma letra de música que simboliza a amizade dos dois, e que não tem cunho homossexual. Nas costas do amigo de Bruno, está escrita a frase: “Bruno e Maka. A amizade nem mesmo a força do tempo irá destruir, amor verdadeiro”.

“Ele falou que não mataria quem quer que fosse por uma amizade. Chegaram a questionar se ele gostava do Bruno, aí o Macarrão disse que amava o amigo. De todo o contexto, usaram só essa fala e fecharam a entrevista com isso.” Vasconcelos afirmou ainda que vai procurar colegas especialistas em indenização para mover uma ação contra a emissora.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Rede Globo informou que “seria impossível reproduzir toda a entrevista, porque não haveria espaço para tanto, mas a reportagem foi fiel às declarações do Macarrão”.

Informações de portal R7

FOTOS:

divulgação

reprodução / Folhapress

Compartilhar

Em busca da conexão perfeita

Avançar »

Temperaturas negativas e geada na Região Sul

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*