Juiz que anulou união estável gay nega homofobia

Magistrado explica sua decisão citando “o artigo 16, que constitui família o núcleo formado por homem e mulher”.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O juiz Jeronymo Vilas Boas, que anulou a primeira união estável de um casal homossexual em Goiânia, negou que seja homofóbico: “de modo algum”, afirma o juiz, que é vice-presidente da Associação dos Magistrados do Brasil.

Leia Mais

OAB contesta decisão de juiz goiano sobre anulação de união homoafetiva

Ele afirmou ainda que o casal não pode ser considerado como uma família. “Declara o artigo 16, que constitui família o núcleo formado por homem e mulher”, disse ele ao argumentar os motivos de sua decisão.

Após a anulação do juiz, o jornalista Léo Mendes, de 47 anos, e o estudante Odílio Torres (foto), de 23, viajaram até o Rio de Janeiro para realizar uma nova união, já que a primeira havia sido anulada. No entanto, a corregedoria de Justiça de Goiás revogou a decisão do juiz, e validou a primeira união.

Ao falar sobre a possibilidade de uma punição, Vilas Boas disse que “medo” não faz parte de seu vocabulário. O magistrado é pastor da igreja Assembléia de Deus e diz que já contrariou suas convicções religiosas em decisões sobre pedidos de isenções de impostos. Além disso, se disse seguidor de Karl Marx, idealista do pensamento comunista, e de Martin Luther King, pastor protestante e ativista estadunidense.

Informações de portal Terra e Fantástico

FOTO: reprodução / Sérgio Gonçalves-AFP

Compartilhar

“Vamos gastar R$ 100 bilhões e não vamos ajudar muitos que precisam”, diz Romário sobre a Copa no Brasil

Avançar »

Parada Gay reúne quatro milhões de pessoas e causa polêmica com cartazes

2 comentários

  1. antoni
    27 de junho de 2011

    O que eu acho mais interessante nisso tudo é que o pais é um país livre e, cosntitucionalmente garante o direito de manifestar-se e, no caso da homssexualidade ninguém pode falar nada! O que está havendo nesse país. O Tribunais passam por cima da constituição, os políticos, a gente sabe que só apoiam esse movimento por causa dos votos, mas e a OAB e os tribunais. qual o motivo de tudo isso? homossexualidade sempre existiu e nunca deixará de existir.
    O que essa turma tem que fazer é se preocupar com a educação, com a fome, com a distribuição de renda. Penso eles que fazendo isso tornam o país um país mais avançado. Avançado em quê? A família é solapada. O único sistema que pode fornecer meios para uma sociedade livre e mais humana, a família, está sendo destruída com o aval de todos aqueles que querem se promover.

    Como fica a cabeça de uma criança sendo criada por dos homens, um fazendo o papel de mãe. Ou de duas mulheres, uma fazendo o papel de homem. Que loucura!

    Qual será o próximo passo da sociedade, validar os atos de outro grupro minoritário, OS PEDÓFILOS? Os estrupadores? Interessante que todos são iguais perante a Lei, mas aqui no Brasil, são iguais se apoiar esse tipo de conduta.

    Tiro o meu chapeu para esse juiz, que não se vendeu a esse modismo tolo. O brasil e o mundo precisam de mais pessoas assim.

    Responder
  2. João
    27 de junho de 2011

    CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

    Art. 226. A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado. (…) § 3º. Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento. § 4º. Entende-se, também, como entidade familiar a comunidade formada por qualquer dos pais e seus descendentes.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*