Caso Bruno: Mãe de Eliza diz ter perdido as esperanças, um ano após o desaparecimento

Sônia Moura conta que reconhecimento de paternidade e pensão não eram as únicas coisas envolvidas na situação da filha com o ex-goleiro.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A mãe de Eliza Samudio afirma, um ano depois do desaparecimento da jovem, que não tem mais esperanças de encontrar a filha viva e que a ela morreu “porque sabia demais”.

Leia Mais

Corpo de Eliza Samudio foi queimado, diz ex-colega de cela de Bola

A reportagem do portal Terra foi até o distrito de Anhanduí (a 64 km de Campo Grande), em Mato Grosso do Sul, onde Bruninho, 1 ano, vive com a avó Sônia Fátima Moura (foto). Eliza alegava que o menino é filho ser do ex-goleiro do Flamengo Bruno de Souza.

A família vive em uma casa simples, com apenas uma cerca protegendo a residência de dois quartos, uma sala e um banheiro em uma rua de terra batida. Isso enquanto a reforma da antiga casa não termina.

Sônia levou a equipe do Terra ao local onde Belelê, como ela chama Bruninho, mais gosta de brincar: um campo de futebol. Enquanto ele se divertia com uma bola e comemorava cada chute como se fosse um gol, a mãe de Eliza contava o drama da perda da filha.

No último ano, Sônia deixou a venda onde comercializava condimentos e artesanatos na beira da BR-163 para cuidar somente do neto. Ela emagreceu 25 quilos e precisa de medicamentos para dormir. Muitas vezes, descansa uma ou duas horas por noite.

“Os dias são muitos bons, mas quando chega a noite, é muito doloroso”, disse. “As minhas esperanças já se acabaram há muito tempo. Os últimos acontecimentos só vêm a confirmar o que eu já sentia. Eles não falaram o que foi feito, mas com certeza eles mataram ela, disso não tenho dúvida”.

“Ela sabia de mais coisas ali”

“Não é só a questão do reconhecimento de paternidade e pensão que ela estava querendo. Ela sabia de mais coisas ali. Acho que a Eliza tentou usar isso contra ele (Bruno) e foi por isso que eles resolveram acabar com ela”, afirmou Sônia.

“Ela sempre foi uma boa menina e a imagem dela é isso. As noites desta semana têm sido muito doloridas pra mim porque eu fico lembrando coisas passadas, quando ela era criança”, completou.

Sobre a semelhança do neto com o ex-goleiro, Sônia diz não reparar, mas conta que o olhar da criança é igual ao da mãe dele e que ele também é canhoto, como Eliza. Bruno se recusou a fazer o teste para comprovar a paternidade da criança.

JUSTIÇA – Com várias tentativas de habeas-corpus negados, ela afirma que se sentiria traída pela Justiça brasileira se soubesse que o ex-goleiro Bruno foi solto. “Não tem como eles negarem a participação dele. Espero que a Justiça condene todos que tiveram envolvimento, inclusive aqueles que estão soltos”, disse.

Ela afirmou que, se encontrasse Bruno hoje na rua, ela pediria que ele procurasse Deus. “O que eu falaria pra ele? Eu não tenho ódio do Bruno, eu não tenho mágoa. Deus tirou esse sentimento do meu coração. Eu falaria que eu tenho orado pra ele e que ele venha realmente a se arrepender de tudo que fez, porque ele sabe o que fez. Enquanto o Bruno não fizer a reconciliação com Deus, não pedir perdão, não vai ter paz”.

Avós não entram em contato, diz Sônia

Segundo ela, o ex-marido e pai de Eliza, Luiz Carlos Samudio, nunca entrou em contato, mas continua movendo um processo pedindo a guarda de Bruninho. Ela não tem mais informações sobre a ação e preferiu não comentar e nem polemizar sobre o pedido de prisão expedido pela Justiça no Paraná contra o ex-marido.

Condenado a oito anos de prisão em regime fechado por atentado violento ao pudor em 2005, ele teve a prisão provisória decretada no último dia 12 de maio, mas não se apresentou à Justiça. Samudio responde a processo pelo suposto abuso sexual de sua filha mais nova em 2003, quando a menina tinha 10 anos de idade.

Ainda de acordo com a mãe de Eliza, a família de Bruno também nunca entrou em contato com Sônia para saber informações sobre Bruninho. Algumas pessoas perguntam se o ex-goleiro já deu algum presente ao suposto filho e Sônia diz que o único “presente” que Bruno deu foi ter retirado a vida de Eliza e, conseqüentemente, o carinho que ela daria ao filho. A criança tinha quatro meses quando a estudante desapareceu.

Informações de JB

FOTO: divulgação / grandefm

Compartilhar

IBGE aponta que mais de 15% da vegetação original da Amazônia foi desmatada

Avançar »

Correios: Cespe/UnB divulgará resultado de concurso para todos os cargos em julho

5 comentários

  1. miralda gonzaga serafim de jesus
    3 de junho de 2011

    e uma pena o que esta senhora ta passando, e o pior ainda e esta crianca ser chamada de Bruno, se a mae estivesse escapado da morte com certeza ele tiraria este nome do filho. onde o proprio pai, e acusado de mandar matar mae e filho,trocaria esse nome imediatamente.

    Responder
  2. Lopes
    3 de junho de 2011

    Essa senhora é uma comédia, não se comunicava com a Eliza por 6 anos como ela mesma afirmou, não sabia nada da vida da filha que quando grávida foi pedir ajuda de estranhos porque devia ter vergonha da vida que levava. Agora vem esta senhora dizer que não dorme direito? Deve ser consciência pesada. Quanto ao Bruno, deveria estar aguardando este processo que nada prova contra ele, em liberdade. É uma vergonha tudo que vem acontecendo em torno deste processo. No Brasil os poderosos sempre fazem o que querem e o povo que não tem discernimento e raça o suficiente aprova.

    Responder
  3. Villela
    12 de junho de 2011

    Acho isso que está acontecendo uma coisa simplismente ABSURDA.Não concordo que esta Eliza esteje verdadeiramente morta e muito menos que o goleiro Bruno ainda esteje preso sendo acusado sem nenhma prova concreta.
    algumas pessoas dizem que ninguém pode provar que Eliza Samudio está viva mas tb ninguém pode falar que não está !
    só falo uma coisa : Eliza Samudio é por VOCÊ meu ódio ETERNO’
    Ninguém poderia estar acusando nenhuma pessoa dessa maneira.
    destruidora de sonhos e de uma carreira Brilhante’
    Força Bruno muitas pessoas ainda torcem por você aqui Fora !

    Responder
  4. 17 de junho de 2011

    as pessoas que defendem o bruno é da mesma classe dele e não sabe dicernir entre o certo e o errado fala pelos cotovelos e com certeza não tem filho(s)

    vá todos voces a uma igreja e aceite a Ceristo como Salvador.

    Responder
  5. CHARLINE
    30 de junho de 2011

    E UM ABSURDO TEM QUE RIR MSM .QUEM DEFENDE O BRUNO E PQ NAO TEM CORAÇAO TA NA CARA QUE FOI ELE . POIS COM CERTEZA ELA SABIA MUITAS COISAS POR ISSO ELE FEZ ESSA MALDADE COM ELA . SE TIVESSE JUSTIÇA NO BRASIL JA TINHA RESOLVIDO ISSO E NAO ESTARIA DANDA ESSA CONFUSA PARA COMFUNDIR A CABEÇA DAS PESSOAS NAO .VERGONHA

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*