Tragédia no Rio: Preso suspeito de vender arma ao atirador de Realengo

Homem de 57 anos é acusado de ter vendido a arma de calibre 38 a Wellington. Ele trabalhava em um abatedouro. Os dois teriam sido colegas.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Nesta quinta-feira, 14, Manoel de Freitas Louvise, de 57 anos, foi preso pela Polícia Civil suspeito de ter vendido o revólver calibre 38 para Wellington Menezes de Oliveira, responsável por matar 12 crianças e deixar 12 feridas na Escola Municipla Tasso da Silveira, em Realengo, Rio de Janeiro. A arma tinha numeração raspada.

Leia Mais

Tragédia no Rio: Em vídeo de julho de 2010, atirador já revelava motivações para crime

O homem teria sido colega de Wellington e trabalhava em um abatedouro, de acordo com a polícia. Louvise foi preso em cumprimento a um mandado de prisão preventiva e é acusado de comércio ilegal de arma de fogo.

O suspeito teria confessado a venda da arma, além de munição e carregadores para Wellington, segundo o Tribunal de Justiça do Rio.

O atirador utilizou duas armas no massacre em Realengo. A arma calibre 38 e uma outra de calibre 32. Outros dois homens foram presos, acusados pela polícia de envolvimento na compra desta arma.

Informações de portal G1

FOTO: reprodução / G1

Compartilhar

Tragédia no Rio: Em vídeo de julho de 2010, atirador já revelava motivações para crime

Avançar »

Tragédia no Rio: Prefeito do Rio de Janeiro anuncia indenizações para famílias de crianças

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*