Carnaval 2011: Que chuva, que nada! Escolas brilham na segunda noite de desfiles no Rio

Na noite de segunda e madrugada de terça-feira, duas das escolas atingidas pelo incêndio na Cidade do Samba passaram pela Sapucaí – por isso, não disputam o título nem correm risco de rebaixamento.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Na segunda noite de desfiles do Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro, que iniciaram na segunda-feira, 07, e terminaram só na madrugada desta terça, a chuva molhou a avenida, fantasias e alegorias.

Porém, não atrapalhou as seis escolas que se apresentaram na Sapucaí: União da Ilha, Salgueiro, Mocidade, Grande Rio, Porto da Pedra e Beija-Flor.

Leia Mais

Carnaval 2011: Primeira noite de desfiles do Rio é de luxo e criatividade

Confira abaixo como foi cada um dos desfiles.

União da IlhaDepois de ter que refazer mais de três mil fantasias, destruídas no incêndio que atingiu a Cidade do Samba, a escola veio com tudo. Por causa do incêndio, ela não participa da disputa pelo título e também não corre risco de ser rebaixada.

Com a temática do mistério da vida por meio das idéias de Charles Darwin, criaturas curiosas foram representadas na passarela para questionar nossa origem.

Salgueiro

A Salgueiro transformou a Sapucaí em set de filmagem. O carro abre-alas tornou-se uma sala de cinema. Além disso, uma passista carregava uma câmera que transmitia imagens da platéia no telão da alegoria.

O objetivo foi mostrar o Rio de Janeiro como cenário de aventura cinematográfica. A escola teve problemas em três alegorias e terminou o desfile com um atraso de dez minutos, o que pode vir a comprometer sua pontuação.

MocidadeA Mocidade Independente de Padre Miguel contou a história da Agricultura no terceiro desfile da noite.

A vegetação exuberante e a importância do agronegócio foram destaques. A escola levou uma tonelada de sal grosso à Sapucaí, além de outros elementos naturais.

A origem do Carnaval foi contada por meio das representações dos bailes de Veneza e das festas romanas.

Grande RioApesar de ter perdido sete alegorias e 3,2 mil fantasias no incêndio que atingiu a Cidade do Samba, o desfile da Grande Rio emocionou. Oito carros alegóricos desfilaram, embora de menor tamanho que os originais.

A escola homenageou Florianópolis com o enredo “Y-Jurerê Mirim – A Encantadora Ilha das Bruxas (Um conto de Cascaes)” Luan Santana foi destaque do tripé “Boi de Mamão”.

Assim como a União da Ilha, devido aos danos sofridos com o incêndio, a Grande Rio não será julgada.

Porto da PedraHomenageando a dramaturga Maria Clara Machado, a agremiação utilizou diversos recursos poéticos em sua apresentação.

“O Sonho Sempre Vem Pra Quem Sonhar…” foi interpretado por Luizinho Andança e representado por carros alegóricos inspirados em peças de teatro, como  “A Bruxinha que Era Boa”.

Ellen Roche foi destaque na estréia como rainha de bateria da escola.

Beija-FlorInterpretado por Neguinho da Beija-Flor, o enredo “A simplicidade de um Rei”, em homenagem a Roberto Carlos, emocionou todos os presentes.

“É uma emoção infinita”, resumiu ele sobre ser homenageado pela azul e branca de Nilópolis. Ovacionado quando apareceu em público, ele vestia uma calça branca e blusa azul assinados pelo estilista Ricardo Almeida.

Informações de ZeroHora.com

FOTOS: reprodução / G1

Compartilhar

Carnaval 2011: Escolas e camarotes apostam na presença de astros

Avançar »

Carnaval 2011: Beija-Flor é campeã no Rio

Um comentário

  1. 9 de março de 2011

    ola so o desfile

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*