• Visualizações 1891

32 pessoas já morreram nas operações da PM no Rio

Além das vítimas fatais contabilizadas desde segunda-feira, nos dois últimos dias de ações, 33 pessoas deram entrada no Hospital Getúlio Vargas com ferimentos.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Entre a segunda-feira, 22, e esta sexta-feira, 26, o número de mortos no Rio de Janeiro em operações da Polícia Militar chega a 32, segundo o coronel Lima Castro, do setor de comunicação da fluminense.

Balanço divulgado também na tarde desta sexta-feira, a PM somava a prisão de dois presos, outros dois feridos, apreensão de quatro armas, oito coquetéis molotov e uma garrafa de gasolina apreendidas.

Leia Mais

Exército realiza operação no Complexo do Alemão

Um dia para ficar na história: Após megaoperação, Bope chega ao topo da Vila Cruzeiro

FERIDOS – A Secretaria Estadual de Saúde também apresentou números sobre a quantidade de feridos. Em seu balanço, até a quarta-feira, 24, até às 16h50 desta sexta-feira, deram entrada no Hospital Getúlio Vargas, 33 feridos. A casa da saúde fica na Penha, Zona Norte. Dos feridos, seis morreram e seis permaneciam internados na unidade até o fim desta tarde. Não foi especificado (separadamente) o número de moradores e criminosos feridos nos conflitos.

Somente nesta sexta-feira, de acordo com a secretaria, duas pessoas chegaram mortas ao Getúlio Vargas e outras três ficaram feridas, sendo que duas foram liberadas e apenas uma permanece internada em observação.

Balanço

A megaoperação da polícia que iniciou no último domingo, conta com 21 mil agentes, segundo coronel Lima Castro. Segundo ele, também desde domingo, 96 veículos foram incendiados, 48 armas, 8 granadas apreendidas, além de grande quantidade de drogas e material inflamável. Além disso, a PM informou que, até esta tarde, o número de presos era de 196.

Informações G1

FOTO: reprodução / G1

Compartilhar

Exército troca tiros com traficantes no Alemão

Avançar »

Conjunto de favelas do Alemão acorda mais tranqüilo

4 comentários

  1. MGisewls
    28 de novembro de 2010

    Eu só não entendo, porque as autoridades não evacuaram o pessoal das favelas primeiro? o governo não poderia dar abrigo ao povo favelado, pelo, menos enquanto eles tivessem fazendo essa operação de guerra?

    Responder
  2. 29 de novembro de 2010

    gostei esse sim e prefeito de cidade tamos aqui no pará dando a maior força tem que acabar com esses bandidos e assim que comanda uma cidade faleu boa sorte

    Responder
  3. 29 de novembro de 2010

    a policia esta de parabems tem q acaba com estes maginal

    Responder
  4. anderson
    30 de novembro de 2010

    quantas pessoas morrerao durante a guerra do rio?

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*