• Visualizações 1279

Caso Bruno: Defesa de Bola deve reunir-se com perito contratado por Nardoni

De acordo com Sanguinetti, “a intenção é encontrar pontos que possam ser contestados na perícia feita pela Polícia Civil de Minas Gerais”.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O perito e médico legista George Sanguinetti deve se reunir, nesta quinta-feira, dia 12, com a defesa de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, um dos acusados de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio.

Leia Mais

Médico-legista do caso Isabella é convidado a investigar o caso Bruno

Namorada de Bruno passa noite em hospital e pode estar grávida

Justiça teria decretado prisão preventiva de envolvidos no Caso Bruno

Advogado cobra dívida do Flamengo com o goleiro Bruno

Goleiro do Atlético-MG teria falado com Eliza pouco antes do seqüestro

Sanguinetti foi contratado pela equipe de advogados coordenada por Zanone Manuel de Oliveira, responsável pela defesa de Bola, para avaliar o processo. O perito chegou a Belo Horizonte na noite de quarta-feira, 11.

“A intenção é encontrar pontos que possam ser contestados na perícia feita pela Polícia Civil de Minas Gerais”, disse Sanguinetti.

O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos está preso no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem (MG). Além dele, outras oito pessoas estão presas pelo crime: o goleiro Bruno Fernandes; Fernanda Gomes de Castro; Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão; Sérgio Rosa Sales; Dayanne Souza; Elenilson Vítor da Silva; Flávio Caetano; e Wemerson Marques. Todos os acusados negam o crime.

A polícia mineira começou a investigar o sumiço de Eliza em 24 de junho, depois de receber denúncias de que uma mulher foi agredida e morta perto do sítio de Bruno. A jovem falou pela última vez com parentes e amigas no início de junho. O corpo de Eliza não foi encontrado, mas os delegados a consideram morta.

Fama do perito

Sanguinetti também foi contratado pela defesa do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá para produzir laudos particulares sobre a morte de Isabella Nardoni, em 2008.

O perito lançou livros sobre o caso, contestando a versão oficial da Justiça, em que Anna Jatobá tentou esganar a enteada e Alexandre Nardoni jogou a filha pela janela após uma discussão. O casal foi considerado culpado pela Justiça, em março desde ano. Alexandre Nardoni foi condenado a 31 anos de prisão e Anna Carolina Jatobá recebeu a sentença de 26 anos.

Em um dos livros de Sanguinetti, ele critica o trabalho dos peritos e afirma a existência de uma “terceira pessoa” na ocasião da morte de Isabella. Ana Carolina Oliveira, mãe de Isabella Nardoni, entrou na Justiça de São Paulo com uma ação indenizatória por danos morais no valor de R$ 100 mil contra o perito. A obra não teve a autorização da família Oliveira para ser feita.

Sanguinetti ficou conhecido nacionalmente por ter contestado o laudo técnico do legista Badan Palhares sobre as mortes do ex-tesoureiro do então presidente da República Fernando Collor de Mello, Paulo César Farias, conhecido como PC Farias, e de sua namorada, Suzana Marcolino.

Informações de portal G1

FOTO: reprodução / Record

Compartilhar

Financiamento imobiliário com recursos da poupança bate recorde no 1º semestre

Avançar »

São Paulo quer abertura da Copa de 2014, diz prefeito

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*