Caso Bruno: Goleiro do Atlético-MG teria falado com Eliza pouco antes do seqüestro

Em depoimento, Marcelo teria afirmado ser amigo da moça, desaparecida desde 04 de junho, e conhecer a situação dela com o goleiro Bruno.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Relatório da Polícia Civil de Minas Gerais entregue ao Ministério Público de Contagem na última sexta-feira, dia 30, aponta que Eliza Samudio falou com o goleiro Marcelo, do Atlético Mineiro, pouco antes de ser seqüestrada por Macarrão e pelo menor J., primo de Bruno, no dia 04 de junho.

Leia Mais

Segundo advogado, Bruno odeia a instituição Flamengo

Inquérito está encerrado e indicia o goleiro Bruno por seis crimes

Advogado chora e garante: “Bruno joga a Copa de 2014”

Vagner Love e Adriano podem depor em defesa do goleiro Bruno

Justiça autoriza acareação entre os primos de Bruno

O relatório, redigido pelo delegado Edson Moreira, chefe do Departamento de Investigação de Homicídios de Belo Horizonte, aponta que Eliza conversou com Marcelo no mesmo dia, por volta das 21h, por mais de dez minutos. O delegado aponta que o depoimento de Marcelo foi “harmônico” com os registros telefônicos de Eliza. No dia 04, Eliza falou com Marcelo por um rádio de Macarrão.

Em depoimento prestado à Polícia, Marcelo – goleiro de 26 anos com passagens também por Corinthians e Bahia – contou que era amigo de Eliza e que ela falou sobre algumas situações com o goleiro Bruno, como que ele a teria tratado bem e que iriam realizar o exame de DNA para verificar se o filho de Eliza era mesmo do jogador. Marcelo disse ainda que sabia das relações sexuais de Eliza com Bruno e também de supostas agressões físicas sofridas em 2009.

Dia-a-dia de Bruno

Autorizado a receber visitas onde está preso, na Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem, o goleiro Bruno encontrou-se com a avó paterna Estela Trigueiro de Souza, de 78 anos. O jogador ganhou um bolo, pães e refrigerante. A idosa criou Bruno desde que ele foi abandonado por seus pais na infância.

Bruno aproveitou o domingo para ver TV, acompanhando os jogos da rodada do Campeonato Brasileiro pelo aparelho de 14 polegadas que recebeu de parentes, e que foi instalada em sua cela. O avô de Macarrão, outro envolvido no suposto assassinato de Eliza, também esteve na prisão para visitar o neto.

Informações de Lancenet e O Dia

FOTO: reprodução / portal UOL

Compartilhar

Playboy comemora 35 anos com Cleo Pires na capa

Avançar »

Começa o Censo Demográfico 2010

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*