Conselho Municipal divulga abaixo-assinado pelo repasse de 10% das receitas da União para saúde pública

Durante reunião do grupo Pensando Novo Hamburgo, presidente do CMS apresentou documento e apontou dificuldades da saúde na cidade. 

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A reunião desta quarta-feira, dia 08, do Pensando Novo Hamburgo discutiu a situação da saúde do município, por meio da experiência do Conselho Municipal de Saúde – CMS, representado por Vera Weber (foto).

A presidente do CMS destacou o trabalho que está sendo realizado, agora em parceira com o Pensando, na busca por mais interessados em participar do abaixo-assinado de projeto de lei de iniciativa popular que busca assegurar o repasse efetivo e integral de 10% das receitas correntes brutas da União para a saúde pública brasileira. A intenção é recolher 1,5 milhão de assinaturas em todo o país.

“Em média, para cada R$ 100,00 gastos para tratar um paciente, o SUS [Sistema Único de Saúde] paga R$ 60,00 – ou seja, um prejuízo de 40%. Se conseguirmos melhorar o financiamento, vai melhorar a promoção e prevenção da saúde”, justifica Vera, que revelou, na ocasião, quais médicos fazem mais falta atualmente em Novo Hamburgo. “Um dos principais gargalos na saúde hamburguense é a falta de especialistas, como neurologistas, traumatologistas, cirurgiões… Encontrar pediatra, por exemplo, é uma das maiores dificuldades.”

O Pensando Novo Hamburgo e o Conselho Municipal de Saúde estão organizando uma data para realizar mobilização no município para recolher assinaturas. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 3593-2391.

FOTO: Mônica Neis Fetzner / novohamburgo.org

Compartilhar

Ascensão do Senhor: Feriado causará alterações em serviços do município

Avançar »

Nóia não disputará copa da FGF se campeão não tiver vaga na Série D do Brasileirão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*