Em quatro meses, programa Crescer proporciona R$ 812.266,29 em crédito

Ênio Brizola, diretor de Apoio à Microempresa e Economia Solidária, afirma que Novo Hamburgo soma 145 contratos de crédito.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Desde novembro de 2011, o Crescer – Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado proporcionou R$ 812.266,29 em crédito para investimentos e capital de giro aos pequenos empresários de Novo Hamburgo.

Conforme o diretor de Apoio à Microempresa e Economia Solidária, Ênio Brizola, o valor dos recursos demonstra que, através do microcrédito, os trabalhadores alcançaram a independência financeira. “Os pequenos empresários ampliaram seus espaços de produção e adquiriram novos equipamentos”, afirma Brizola. “Isso faz girar a economia da cidade, além de abrir novas vagas de trabalho.”

Conforme o diretor, são 145 contratos de crédito em Novo Hamburgo. “O programa está cumprindo com o seu propósito, que é financiar a produção com juro baixo e bem acessível”, completou.

A costureira Marlene Silva de Souza (foto), 37 anos, financiou R$ 10 mil para construção de um novo atelier. “Eu tenho as máquinas de costura e as mesas, e precisava de um lugar maior”, explica. “Com isso, produzirei mais e ainda poderei contratar mais pessoas para trabalhar comigo.” Marlene já atua como costureira há oito anos, e no ano passado se formou em Direito.

O Crescer – Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado – é destinado aos trabalhadores informais, empreendedores individuais, microempresas com faturamento até R$ 120 mil anuais, catadores, Economia Solidária e artesãos. A iniciativa atua juntamente com as ações do Programa Nacional de Combate à Extrema Miséria do governo federal.

Informações de Imprensa PMNH

FOTO: Gustavo Henemann / PMNH

Compartilhar

Casa de Cultura e Cidadania oferece 20 vagas para formação gratuita de agentes comerciais

Avançar »

Carnaval continua: Muamba causa alterações no trânsito hamburguense

Um comentário

  1. José Roberto de Lima
    14 de março de 2012

    Fáz quase 2 anos que sou microempreendedor cadastrado e acho graça quando alguém indica uma instituição como a caixa para adquirir empréstimo e indicar com convicção, mesmo vendo a mesma sendo criticada por erros que no meu caso pela experiência de 150 anos da mesma sejam de principiante. A história é o seguinte me cadastrei como empreendedor e meses depois descobrir que alguns bancos estavam liberando empréstimo para o empreendedor, decidir então procurar a caixa, fui bem atendido na medida do possível conseguir abrir a conta e de inicio a pessoa que me atendeu disse Sr. José Roberto esta conta lhe dar direito a um cartão de crédito com um valor estipulado de R$ 300,00 e talão de cheque com mesmo valor e R$ 1000,00 como capital de giro, depois disto esperei alguns dias tentei tirar o cheque e nada e nem o capital de giro saiu, fui até o rapaz que me atendeu e disse ainda não foi liberado pediu meu cpf e assim conseguir retirar 4 folhas no caixa, esperei mais alguns dias e nada de crédito, nem capital de giro, reclamei então a ouvidoria do banco, dias depois o rapaz que abriu a minha conta ligou para mim dizendo Sr. José Roberto me desculpe por nosso erro o rapaz que prepara os documentos para liberação deste crédito pulou o seu nome aguarde mais alguns dias e assim que o documento estiver pronto eu ligarei para o Sr. esperei e nada liguei para o banco desta véz quem me atendeu foi uma funcionaria expliquei o caso e ela disse espere um pouco que eu vou ver se estar pronto, ao retornar ela foi logo dizendo Sr. José Roberto a sua conta foi cancelada por falta de movimentação da mesma e o rapaz que abriu esta conta estar de férias, é ou não é engraçado ver o despreparo de uma instituição com 150 anos,poís sei que o valor é pouco, mas sei também que a mesma, acho eu, busca com isso adquirir no futuro confiança destes clientes mas para istó é necessário que a caixa trabalhe com o empreendedor e não para o empreendedor , ex: o Sebrae trabalha com empreendedor e é istó que falta na caixa mais preparo dos seus atendentes no momento de orientar o empreendedor dos seus direitos e deveres.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*