Baixo nível do Sinos bate recorde e causa suspensão da coleta de água para lavouras de arroz

Produtores não poderão coletar água para irrigação de lavouras a partir desta terça-feira. Nível chegou a 2,13 metros. Deve voltar a chover na quarta, mas não o suficiente.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O menor índice da história do Rio dos Sinos para esta época foi registrado nesta segunda-feira, dia 28, na base de captação de água bruta da Comusa – Serviços de Água e Esgoto de Novo Hamburgo (foto): 2,13 metros. Na sexta-feira, 25, o nível era de 2,33 metros.

Leia Mais

São Leopoldo: Morte de peixes no Sinos alerta para baixo nível da água

Nível do Rio dos Sinos é o mais baixo para o final de novembro em sete anos

A Comusa afirma que, conforme acordo feito entre arrozeiros, operadoras de água e o Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos – Comitesinos, é necessário suspender a retirada de água para a irrigação. A partir desta terça, 29, os produtores de arroz não poderão coletar água para suas lavouras.

A medida será adotada até março, sempre que a água baixar para menos de 2,15 metros em Novo Hamburgo, e vale até que o manancial volte a subir. Julio Dorneles, diretor-executivo do Consórcio Público de Saneamento Básico da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos – Pró-Sinos, revela que 40% da água do rio é usada pelas operadoras. Os outros 60% vão para as lavouras. No entanto, a suspensão só deve prejudicar as plantações se ultrapassar cinco dias, conforme o engenheiro agrônomo José Gallego Tronchoni, do Instituto Rio Grandense do Arroz – Irga.

O nível do Rio dos Sinos e o recorde de consumo de água potável no último final de semana preocupam o diretor geral da Comusa, Mozar Dietrich. “O cenário requer alerta máximo”, afirma. “Precisamos adotar urgente mais algumas ações para não faltar água na cidade.”

A escassez de chuva também é um problema. O total de precipitações na região em novembro foi de apenas 7,6 milímetros. Para o coordenador do Instituto de Climatologia de Campo Bom, Nilson Wolff, a quantidade é insignificante, já que a média para o mês é de 135 milímetros.

TEMPERATURA – Na terça-feira, 29, o clima deve continuar seco em grande parte do Rio Grande do Sul, com temperaturas elevadas. O tempo só deve mudar na quarta, quando a passagem de uma frente fria causa chuva em todo o Estado. Mesmo assim, para que os níveis do Sinos voltem ao normal, seria necessária uma precipitação, em toda a bacia hidrográfica, de pelo menos 100 milímetros, o que não está previsto para os próximos dias.

Campanha busca diminuir

uso excessivo de água

Para evitar o desperdício de água, a Comusa lança nesta semana uma campanha informativa, com o slogan “Garanta água neste verão. Economize agora”. A autarquia ainda orienta que o consumo de três metros cúbicos de água por mês para cada pessoa é o suficiente e garante o conforto. Este controle pode ser feito no próprio hidrômetro.

Confira outras dicas:

– Desligue a torneira aos escovar os dentes e ao fazer a barba. Durante 10 minutos, uma torneira aberta gasta 24 litros de água. Com esta quantidade, uma pessoa poderia beber água durante 12 dias.

– Ao utilizar máquina de lavar louças, ligue-a somente quando estiver com capacidade completa. Você pode economizar 3.600 litros de água por mês.

– Ao dar a descarga verifique se a válvula de seu vaso sanitário está regulada. O gasto pode diminuir de 20 para 9 litros de água.

– Não regue as plantas nas horas quentes do dia. Prefira o início da manhã e o final da tarde, pois a evaporação é menor. E lembre-se que água em excesso também é prejudicial.

– Tente tomar banhos de cinco minutos e, se possível, feche o chuveiro enquanto se ensaboa. A cada minuto, mais 20 litros de água vão embora pelo ralo.

– Deixe para escovar os dentes na pia, não embaixo do chuveiro.

– Deixe acumular as roupas sujas para lavar de uma vez só, consumindo assim menos água. Aproveite a água com sabão em pó para valar as calçadas.

– Faça uma faxina em todos os pontos de água. Verifique registro de torneiras, caixa de descarga, bóias da caixa d’água, canos. Nestes pontos podem ocorrer pequenos vazamentos, que geram grandes consumos.

Com informações de Imprensa Comusa

FOTO: divulgação / Comusa

Compartilhar

Fundação Semear conquista Prêmio de Responsabilidade Social

Avançar »

Mentes Coloridas realiza exposição anual nesta terça-feira

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*