Primeira Casa de Cultura e Cidadania do Estado é inaugurada em Canudos

Espaço será utilizado para ações de cidadania e cultura com vistas à prevenção à violência: oficinas de teatro, dança, circo, geração de renda e cursos profissionalizantes.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A comunidade do bairro Canudos, em Novo Hamburgo, recebeu oficialmente na quinta-feira, dia 07, um espaço para o desenvolvimento social: a primeira Casa de Cultura e Cidadania do Estado ganhou forma no bairro mais populoso do município.

Durante a cerimônia de inauguração, que levou mais de 600 pessoas ao ginásio do Plano de Prevenção à Violência – PPV, crianças das escolas municipais de Novo Hamburgo fizeram apresentações artísticas. Além disso, jovens da Casa de Cultura e Cidadania de São Paulo mostraram o trabalho que desenvolvem.“O melhor jeito de iniciar um processo de transformação é através do desenvolvimento social e de projetos como esse”, ressalta o prefeito Tarcísio Zimmermann (PT).

O espaço surgiu através de uma parceria entre a Prefeitura de Novo Hamburgo, a AES Sul, o Ministério da Cultura e o grupo de articulação social H.Melillo. “Esta é a oitava Casa que estamos inaugurando e em todas as outras tivemos muitos resultados. Temos certeza que nesta não será diferente”, declarou o diretor-geral da AES Sul, Antônio Carlos de Oliveira.

A Casa de Cultura e Cidadania de Novo Hamburgo é um local de promoção da cidadania e cultura para crianças, adolescentes e adultos. Através de oficinas de teatro, dança, circo, geração de renda e cursos profissionalizantes, pretende-se combater a violência no bairro, agindo em conjunto com as ações da prefeitura no PPV. Nos primeiros meses, serão beneficiadas 260 pessoas do bairro com as ações.

“Pretendemos transformar a vida dessa

comunidade”, diz presidente da H.Melillo

Em Novo Hamburgo o investimento chega a R$ 1,4 milhão, sendo R$ 1,2 milhão da AES Sul, recursos próprios e através de leis de incentivo, e R$ 200 mil da Prefeitura de Novo Hamburgo. O bairro Canudos, com cerca de 110 mil habitantes, foi escolhido para receber a Casa por conta do alto índice de vulnerabilidade social presente no local.

Depois do espaço inaugurado, os profissionais que trabalharão na Casa de Cultura e Cidadania receberão capacitações, para que na primeira semana de agosto as inscrições e as atividades iniciem no local. Para fazer a inscrição, a criança ou o adolescente deverá comparecer no local com o responsável, de segunda à sexta-feira, das 08 às 17 horas.

“Receberemos crianças e adolescentes em vulnerabilidade social e pretendemos transformar a vida dessa comunidade”, ressalta a presidente do grupo de articulação social H.Melillo, Heloísa Melillo.

Informações de Imprensa da PMNH

FOTO: divulgação / Renata Arteiro

Compartilhar

Faixa Nobre é ampliada entre a avenida 1º de Março e a rua Imperatriz Leopoldina

Avançar »

Mostra “Viva a Arte!” comemora vinte anos de vida artística de Anderson Neves

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*