Pensando Novo Hamburgo retoma mortandade de peixes

Programação das atividades em alusão à Semana do Meio Ambiente também foram apresentadas na reunião desta quarta-feira.

Mônica Neis Fetzner monica@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Em dezembro do ano passado, a morte de milhares de peixes no Rio dos Sinos assustou a região. O que vem sendo feito desde então, para evitar que um desastre natural assim ocorra novamente, foi um dos temas da reunião do grupo Pensando Novo Hamburgo desta quarta-feira, dia 25.

O secretário de Meio Ambiente do município, Ubiratan Hack, destacou a atividade realizada no mês passado, em parceria com a Universidade Feevale e o Consórcio Pró-Sinos. Na oportunidade, foi realizado um levantamento de dados do rio, através de uma sonda importada dos Estados Unidos. O aparelho realizou a varredura de todo o trecho percorrido (de Sapiranga a Lomba Grande), apresentando informações da qualidade da água do rio, como o PH, o oxigênio e a temperatura.

Hack afirma que o prefeito de Novo Hamburgo, Tarcísio Zimmermann (PT), continua cobrando esforços da Secretaria de Meio Ambiente – Semam para que uma nova mortandade não volte a acontecer na época de outubro e novembro.

Também foi anunciada a programação para a Semana do Meio Ambiente. A abertura ocorre no dia 30 de novembro, com o lançamento das atividades do Programa Socioambiental na Vila Palmeira, às 09 horas. Para o mesmo dia, está marcada uma palestra na Base do Pronasci.

A programação também inclui ações de sustentabilidade, trilhas orientadas e o 1º Encontro Regional da Biodiversidade. No Dia Mundial do Meio Ambiente, em 05 de junho, o Parcão receberá a comunidade hamburguense com diversas atividades (confira a programação completa aqui e aqui).

FOTO: divulgação / PMNH

Compartilhar

“Chave para o futuro”, diz prefeito sobre criação de Centro de Inovação e Tecnologia

Avançar »

Dia do Desafio convence 107.541 hamburguenses a fazer exercícios físicos

Um comentário

  1. Marco Johann
    25 de maio de 2011

    É a milésima reunião sobre esse assunto, e os peixes continuam morrendo. Todos sabem quem polui o Rio dos Sinos e o que se deve fazer. E continuam as palestras, atividades, reuniões, etc. Só esqueceram de convidar os peixes.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*