Escolas municipais são destaque em rede nacional

Repórter esteve nas instituições que registraram a maior e a menor nota no Índice do Desenvolvimento da Educação Básica no município, que representa a região Sul no quadro JN no Ar.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Duas escolas municipais de Novo Hamburgo – a Jacob Kroeff Neto, no bairro Rincão, e a Eugênio Nelson Ritzel, no São José – receberam a equipe do quadro JN no Ar, do programa da Rede Globo Jornal Nacional, nesta segunda-feira, dia 16.

Sorteada como a representante da região Sul na noite deste domingo, 15, no Fantástico, da mesma rede de televisão, a realidade da educação do município de 260 mil habitantes será apresentada nesta noite.

O contraste da maior e da menor nota no Índice do Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb no município elegeram as escolas municipais Jacob Kroeff Neto, com 6,6, e Eugênio Nelson Ritzel, com 3,6, como as escolhidas para ilustrar a matéria.

A Eugênio Nelson Ritzel não tem refeitório. Os 1,1 mil alunos recebem a merenda em sala de aula. Já na Jacob Kroeff Neto, com 326 alunos, professoras pós-graduadas se orgulham da sala de informática com computadores novos e biblioteca equipada.

“Novo Hamburgo está na Região Metropolitana de Porto Alegre, é uma cidade rica, com indústrias muito fortes, e de uma realidade antagônica: uma escola com qualidade impressionante e outra com dificuldades e desafios. São duas realidades para se tirar lições de aprendizagem”, destaca o repórter André Luiz Azevedo.

Secretário de Educação só fala

depois de assistir a matéria

O Portal novohamburgo.org fez contato com o secretário de Educação e Desporto de Novo Hamburgo.  Entretanto, Alberto Carabajal (foto), preferiu não se manifestar antes de assistir à matéria. Limitou-se a dizer apenas que a Secretaria de Educação não foi contatada pela equipe de reportagem da TV Globo que esteve na cidade.

.

Com informações de ZeroHora.com

FOTOS: reprodução

Compartilhar

Curso busca qualificar restaurantes da região

Avançar »

Fundação de Saúde Pública abre inscrições para 23 vagas

14 comentários

  1. caroline oliveira
    16 de maio de 2011

    boa noite eu estuda na escola alberto senador pasqualini novo hambrugo,rs
    gostaria de falar os defeitos da nossa escola:1º=NOS TEMOS SALA DE INFORMATICA MAIS NÃO PODEMOS IR
    2º=NOS TEMOS SALA DE CIENCIAS E NÃO PODEMOS IR
    OBRIGADO GOSTARIA QUE VCS VIESEM VER NOSSA ESCOLA

    Responder
  2. odair roberto
    16 de maio de 2011

    Parabens pela iniciativa. gostaria que vcs fossem visitar escolas de Trindade-Goias, lá tudo esta ruim, salas sem mesa para professores, vidros quebrados, seguranca nao tem… diretores de escolas nao sao concursados, preparados para a funcao, lanches para criancas, nao tem e quando aparece algum, a criancada nao consegue comer, é horrivel a comida… soh resta a comida que é vendida pela escola… absurdo isso, onde foi parar as verbas de merenda-PNDE?? corrupcao a vista… é só visitar TRINDADE GOIAS.

    Responder
  3. arletiane da silva oliveira
    16 de maio de 2011

    ola,morro em brasilia,meus pais morra no marnhao na cidade queles morra tem apior escola do mundo e so digitar no gogle o nome da escola escola da vergonha quer voces veram como e vergonhoso essa escola,as paredes caindo as galihas dorme dentro as vacas tambem,quadovoces a briremo la no gogle voces iram ver quer vegonha

    Responder
  4. Andrea Cristina
    16 de maio de 2011

    A Escola Pasqualini , deveria ser totalmente reformada , mas há um empurra
    empurra do Estado.E o municipio não se importa. Um espaço enorme perdido.Tudo
    no abandono.Triste vergonha.
    UMA PENA JÀ FOI UMA ESCOLA MODELO.
    Nossas crianças e jovens, é que perdem.
    TODOS PERDEMOS.

    Responder
  5. arletiane da silva oliveira
    16 de maio de 2011

    ola,sou arletiane morro em brasilia meus pais mora numa cidade chamada presidente dutra, maranhao la sim tem uma escola da vergonha gostaria muito se fosse divugada porque tem mais de trinta anos que ela e assim,as paredes tudo caindo as galihas dormem dentro as vacas tambem entra prefeito e sai prefeito e nao fazem nada,a merenda das criancas faz vergonha tudo estragada so manda os resto e so digitar no gogle a escola da vergonha isso daram uma choque em tudo o mundo .

    Responder
  6. Clerio Rodrigo Ferreira de Mello
    16 de maio de 2011

    Ola estudei no Salgado Filho durante seis anos “1988 ate 1994” e nao tenho nada a reclamar… abraço a todos.

    Responder
  7. 16 de maio de 2011

    A escola Jacob kroeff Netto é uma escola na qual me orgulho de ter estudado,meu filho estuda lá, e sempre ouve empenho em fornecer o melhor para os alunos.

    Responder
  8. talita joana bueno domingues
    16 de maio de 2011

    eu estudo na escola machado de assis de novo hamburgo e acredito que estamos de parabens,ela ~e limpa, organizada e os pais participam de tudo.agradeço por ter essa escola.aguardamos visitas.

    Responder
  9. 17 de maio de 2011

    Muito interessante e merece os parabéns esta iniciativa da Rede Globo. Pena que coloca tudo a perder, quando se coloca uma pessoa como Gustavo Ioschepe para analisar a qualidade da educação e da escola. Pra começar, nem idade para isso ele tem. É um Mauricinho, metido a besta, moldado pela escola militar e a cara do pragmatismo simplista e pequeno-burguês da educação. Ele faz uma análise de superfície, de normas, de disciplina, de horários, de prédios, etc. quando o problema é muito mais complexo e se funde com as questões ideológicas, com a filosofia, com a qualidade da educação e o contexto da educação e da vida. Com tanta gente bacana na educação, que suou e sua a camisa na sala de aula, com a luta por uma educação de real qualidade, a Globo perde seu tempo e joga o seu dinheiro fora com um imbecilcinho, pequeno-burguês. Um idiota que nem saiu das fraldas. Por favor, deixemos de ser palhaços.

    Responder
  10. Jaider Dásio de Oliveira
    17 de maio de 2011

    Parabéns a equipe da TV GLOBO pela matéria.
    Esta iniciativa em mostrar as desigualdades do nosso Brasil é muito válida, talvez assim, mostrando os pontos negativos de um País onde à arrecadação com tributos só aumenta a cada ano e as distribuições são tão desiguais façam com que as pessoas que deveriam ser exemplo e nós confiamos para nos representarem nos três poderes tomem vergonha na cara e passam a dar mais atenção a quem realmente precisa.

    Responder
  11. anderson
    17 de maio de 2011

    Cara Arletiane você esta precisando de alguma aulas de português

    Responder
  12. João Victor Castro de Sá
    18 de maio de 2011

    Olá…Boa Noite
    Agradeço a equipe pelas belíssimaes reportagens apresentadas sobre nossa educação.A idéia de vcs foi muito boa, e tem deixado os secretarios de educação de orelha em pé.
    Na cidade em que eu moro, São Luís -Ma,só se ouve falar, que a atual secretária de educação Suely Otonial ameça seus gestores e professores, numa política de ditadura, para manter as escolas abertas.Pois o atual prefeito da cidade, transforma a cada dia a cidade e a educação num verdadeiro caos .É triste ver tanto descaso.Se fosse enumerar faria neste momento um livro.
    Portanto peço a esta equipe,por tudo que há de mais sagrado na vida de vcs…pelos filhos de vcs,visitem São Luís.
    Sei que existe um sorteio,mas tenho pedido a Deus que nos dê esta graça.
    É muito desumano o que vimos nestas escolas.Falta o básico do básico.E com tanto dinheiro para a eduação, o FUNDEB.

    Bjus!!!!Obrigado por ouvir o nosso desabafo.

    Responder
  13. Michelle da Silva
    18 de maio de 2011

    Parabéns a equipe da TV GLOBO pela matéria.
    Em mostrar a desigualdade de nossas escolas no Brasil, estava faltando pessoas com coragem para mostrar como nossas escolas estão atendendo nossas crianças,as escolas não tem estruturas adequadas,nao tem material didático para melhor aprendizagem de nossos alunos. enquanto isso a culpa e de quem? dos professores? dos governantes?… E os nossos professores como vão ficar? com o baixo salário, com a falta de encentivos para melhor trabalho com material didático, estrutura nas escolas. Venha visitar o estado de Goiás

    Responder
  14. 29 de dezembro de 2011

    A maior nota concedida a uma escola municipal no Ideb – Índice do Desenvolvimento da Educação Básica, 6,6 foi concedida para Novo Hamburgo. E a nota mais baixa, 3,6, também foi endereçada à “antiga” Capital Nacional do Calçado, que está com cada vez menos indústrias, transformando-se em cidade dormitório.
    O que ocorre com tais índices é a política educacional implantada pela atual gestão, onde as professoras são aterrorizadas, vivem amedrontadas face ao autoritarismo do secretário da educação, que inclusive provocou uma MOÇÃO DE REPÚDIO da Câmara de Vereadores da vizinha cidade de Estância Velha, por atitudes em nada condizentes ao COMPORTAMENTO BEM EDUCADO de uma pessoa em local público.
    Talvez seja a origem de outro país desse secretário, que não permite que ele interaja com civilidade e respeito aos seus comandados para uma gestão de apenas 4 anos.
    Implantam a patrolagem nas escolas com grande número de eleitores, onde o ensino é mantido em nível mais baixo para melhor controlar as mentes das pessoas, com campanhas políticas demagógicas e falaciosas, enquanto que nada conseguem destoar nas comunidades onde as famílias são participativas, o que repercute na qualidade do aprendizado.
    Está provado, pois, que a política do “quanto pior, melhor” vem sendo introduzida nos bairros mais populosos, quando então, ao oferecerem migalhas como o “bolsa-esmola”, acabam cabresteando a massa eleitoral, que jamais terá uma oportunidade melhor em suas vidas, já que estão premeditadamente condicionadas à marginalidade social.
    E o pior é que as professoras estariam sendo obrigadas a aprovar mesmo os piores alunos, para que mudem as estatísticas vergonhosas de tão pífio aproveitamento escolar.
    Esse é mais um modelo do “Nós cuidamos”. Essa gestão cuida para que o povo tenha um baixo nível de aprendizado, para que continuem a ser mais facilmente manipulados. TENHA PACIÊNCIA!

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*